Segurança

Suspeito de atear fogo na esposa enquanto ela dormia é preso em SC

Crime aconteceu em 23 de abril deste ano no bairro Morretes, em Itapema; após atear fogo, suspeito teria fugido

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Um homem suspeito de ter jogado querosene e ateado fogo na própria companheira enquanto ela dormia foi preso na noite de sexta-feira (10) em Itapema, no Litoral Norte de Santa Catarina.

O suspeito estava no local de trabalho quando os policiais civis cumpriram um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça. O crime aconteceu no dia 23 de abril deste ano.

Após atear fogo na esposa, o suspeito teria fugido. A vítima sobreviveu ao ataque. O crime aconteceu no bairro Morretes, também em Itapema. Um inquérito policial foi instaurado pela Polícia Civil para apurar os fatos.

Feminicídios dobraram em SC

Os feminicídios em Santa Catarina dobraram nos primeiros cinco meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2021 foram 13 mortes de janeiro a maio, contra 27 em 2022. O número representa 11% das 253 mortes registradas no Estado.

Os dados são da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina e foram atualizados nesta segunda-feira (6).

Mesmo que o número de homicídios tenha reduzido no Estado em relação ao mesmo período do último ano — passando de 272 para 253 — as mortes de mulheres se mantiveram estáveis nos últimos três anos. Em 2019 foram 58, em 2020 57 e em 2021 chegaram a 55.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Homem fica preso nas ferragens após acidente com dois veículos na SC-108, em Criciúma

A colisão ocorreu entre dois veículos no Bairro São Simão por volta das 15h20 desta quarta-feira (11)

Polícia Civil indicia e prende homem suspeito de realizar dois roubos armados em Criciúma

Os crimes investigados ocorreram no fim de janeiro deste ano, ambos no bairro Jardim Maristela

TRF4 manda afastar do cargo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, preso na Operação Chabu

Determinação é que fique 30 dias fora das funções e não faça contato com demais suspeitos de envolvimento na operação. PF investiga a violação de sigilo de operações policiais

Estado indenizará cidadão equivocadamente anunciado como preso em nota de rede social em Sombrio

O Estado de Santa Catarina foi condenado a indenizar o homem, por danos morais, em R$ 5 mil