Segurança

Suspeito de estuprar e dopar jovem em SC é preso em hotel de São Paulo

Preso foi encaminhado ao sistema prisional de São Paulo, onde aguarda ser transferido para Santa Catarina

Foto: PCSC/Divulgação

Um homem de 48 anos suspeito de estuprar e dopar uma jovem em Santa Catarina foi preso nesta quinta-feira (23). A prisão foi efetuada em São Paulo pela Delegacia de Capturas da Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) catarinense.

O mandado de prisão preventiva contra André Luis Galle Dal Pra foi expedido pela 4ª Vara Criminal de Florianópolis.

O processo aponta que o pedido de prisão foi feito pelo MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) porque o suspeito teria tentado coagir uma testemunha.

O mandado de prisão foi expedido no dia 17 de junho pelo juiz Rafael Bruning, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Florianópolis.

O crime é considerado estupro de vulnerável, uma vez que a vítima estava dopada, e ocorreu em Florianópolis, em 2019. À época, a jovem tinha 20 anos. Dal Pra também teria registrado e compartilhado imagens do ato sexual sem o consentimento da vítima.

O empresário é suspeito de drogar a jovem colocando um comprimido de MDA em uma taça de vinho oferecida a ela. Depois disso, ele teria a estuprado e compartilhado imagens do ato.

“Como se vê, como a cristalinidade da água que brota da rocha, além da gravidade concreta do espúrio crime praticado – no qual o réu ardilosamente drogou a vítima com substâncias inseridas ardilosamente na taça de vinho (incluído anfetamina MDA) para depois desta se aproveitar sexualmente –, não sobejam dúvidas de que, além de filmar a intimidade do satos sexuais delituosos, divulgou de forma covarde cenas sexuais registras após dopar a vítima”, diz o promotor de Justiça Affonso Ghizzo Neto.

Além disso, o documento do MPSC traz um print de uma conversa do detido com uma testemunha, na qual ele tenta coagi-la.

“Como se observa da análise das conversas extraídas e documentadas em ata notarial, o réu se julga ‘acima do bem e do mal’, ignorando a ação da Justiça buscando ‘manipular’ e coagir testemunhas, ao indicar o que poderia ser perguntado durante a instrução criminal, objetivando, obviamente, montar uma estratégia de defesa, visando alterar a verdade sobre os fatos”, considera o promotor.

Segundo a Polícia Civil de Santa Catarina, André Luis Galle Dal Pra estava escondido em um hotel de São Paulo. O preso foi encaminhado ao sistema prisional de São Paulo, onde aguarda ser transferido para Santa Catarina.

A advogada de defesa da vítima, Bruna dos Anjos, afirmou que a jovem teve que mudar de cidade devido ao crime.

A defesa de André Luis Galle Dal Pra, representada pelo advogado Osvaldo Duncke, destacou que o processo tramita em segredo de justiça. Disse ainda que se manifestará apenas nos autos, “mas que em breve ficará comprovado que os fatos narrados são inverídicos e que será demonstrada a inocência do acusado.”

De acordo com o advogado, ainda nesta sexta-feira (24), deve ser realizada uma audiência de custódia. “Acreditamos na soltura após a audiência”, acrescentou Duncke.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Estado indenizará cidadão equivocadamente anunciado como preso em nota de rede social em Sombrio

O Estado de Santa Catarina foi condenado a indenizar o homem, por danos morais, em R$ 5 mil

Polícia Civil indicia e prende homem suspeito de realizar dois roubos armados em Criciúma

Os crimes investigados ocorreram no fim de janeiro deste ano, ambos no bairro Jardim Maristela

Condutor é preso após tentar atropelar um policial federal rodoviário na BR-101, em Biguaçu

O homem de 24 anos estava com um com um veículo roubado. A ocorrência foi registrada na manhã do último sábado (13).

Homem fica preso nas ferragens após acidente com dois veículos na SC-108, em Criciúma

A colisão ocorreu entre dois veículos no Bairro São Simão por volta das 15h20 desta quarta-feira (11)