Segurança

Suspeito de matar advogado de Treze de Maio é preso em Içara

Suspeito de matar advogado de Treze de Maio é preso em Içara

Foto: Divulgação

O suspeito de envolvimento no latrocínio (roubo seguido de morte) do advogado recém-aprovado na prova da OAB, Geovani De Pieri Bardini, 30 anos, foi preso pela Polícia Militar em Içara nesta quinta-feira à noite (22). O crime ocorreu na madrugada da última quarta-feira (21), em Treze de Maio.

Geovani foi baleado com um tiro na cabeça e teve seu carro e dinheiro roubados. O veículo foi abandonado próximo à casa deste suspeito. A PM de Içara, por meio de uma denúncia anônima a respeito do paradeiro do suposto autor do crime, deslocou até um motel na cidade e começou a monitorar o local na tentativa de interceptar o suspeito.

Após perceber um veículo entrando e saindo do estabelecimento, o Pelotão de Patrulhamento Tático – PPT de Içara realizou o acompanhamento e abordagem, localizando o suspeito do crime, que foi conduzido à delegacia de Içara. A provável arma do crime, um revólver calibre 38, também foi localizada pela PM e entregue à Polícia Civil, juntamente com o celular da esposa do suposto autor do crime. O caso segue sob investigação da delegacia de Treze de Maio.

O suspeito deverá ser encaminhado ao Presídio de Tubarão e deve ter a prisão preventiva decretada. O corpo de Geovani foi encontrado em uma vala à margem da SC-442, próximo ao centro do município onde morava.

Morte comoveu moradores de Treze de Maio

Para os recém-formados no curso de Direito, passar no temido exame final da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB é motivo de comemoração. Obter conhecimento das leis, e conquistar cada etapa da graduação e chegar à pós-graduação exigem muito esforço e dedicação. O jovem Geovani De Pieri Bardini, 30 anos, morador da comunidade de Santa Cruz, em Treze de Maio, trabalhava diariamente na agricultura e celebrava o sonho de concluir a graduação em Direito. E nessa terça-feira tinha acabado de receber o resultado do exame da OAB, e oficializa a vitória de alcançar a profissão de advogado.

Geovani estava cheio de planos para a nova etapa da vida, porém, um crime interrompeu sua caminhada rumo à tão esperada carreira. Na quarta-feira (21), por volta das 7 horas, o jovem foi encontrado à margem da SC-442, rodovia que liga Treze de Maio à BR-101. O local fica a aproximadamente dois quilômetros da região central do município. O Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaguaruna chegou a ser acionado, mas quando chegou ao local constatou que a vítima estava sem os sinais vitais. O Instituto Geral de Perícias (IGP) e o Instituto Médico-Legal (IML) foram acionados para fazer a análise e recolher o corpo.

De acordo com informações do policial civil responsável pela delegacia de Treze de Maio, Júlio César, trata-se de um latrocínio (roubo seguido de morte). O trezemaiense retornava da pós-graduação em Direito Civil na Unisul, em Tubarão, quando foi abordado e atingido com um tiro na cabeça. O corpo foi deixado em uma vala à margem da rodovia. O automóvel do jovem, um Fiat Uno branco, foi encontrado no mesmo dia no Loteamento Jussara, em Içara. O caso segue sob investigação.

O crime chocou os moradores de Treze de Maio e região, principalmente os amigos e familiares que expressaram o sentimento de tristeza e ao mesmo tempo de indignação com a forma em que ocorreu a morte da vítima. Mensagens de conforto à família e lembranças de bons momentos foram deixadas nas redes sociais do agricultor.

A jovem Nelize Aparecida de Souza era uma grande amiga de Giovani e foi uma das últimas pessoas a conversar com o recém-formado advogado, que transbordava alegria com a aprovação na prova da OAB. “Ele me contou que estava muito feliz por ter conseguido passar na prova da Ordem e que não sabia ao certo o que iria fazer ainda, mas tinha muitos planos e sonhos. Éramos muito amigos e o vazio no coração que estou sentindo nesse momento é enorme. Conversávamos todos os dias. Ele era muito prestativo e solícito. Era como um irmão para mim”, lamenta a amiga.

Conhecido por sua alegria e simpatia, Giovani era filho único e morava com a mãe na comunidade de Santa Cruz, onde recém tinha finalizado a casa nova. Comprometido com o trabalho e os estudos, também era uma pessoa de fé e participava das atividades da igreja católica e atuava como ministro do dízimo na igreja do seu bairro, fazia parte da liturgia e outras atividades religiosas. O velório ocorreu na capela São José, no centro de Treze de Maio, e o sepultamento no bairro onde morava.

Com informações do Portal Notisul

Notícias Relacionadas

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito

Morador de Lauro Müller é baleado durante assalto a ônibus de comerciantes na BR-101; Veja vídeos

Revólver, munições e droga são encontrados durante blitz realizada pela PMRv de Içara