Clima

Tempestades de fim de tarde são mais comuns no verão; entenda o porquê

Os temporais podem vir acompanhados de raios, rajadas de vento e, eventualmente, granizo

Divulgação

As tempestades de fim de tarde devem atingir Santa Catarina com mais frequência no decorrer de dezembro e nos próximos meses. Isso porque, segundo especialistas, elas são mais corriqueiras no verão. Apesar de a estação não ter iniciado ainda, as suas características já fazem parte do dia a dia dos catarinenses, conforme explica o meteorologista da Epagri Ciram, Marcelo Martins.

– Quanto mais calor temos, mais tem o desenvolvimento de nuvens de tempestades. Tudo que aquece sobe e isso favorece a formação das nuvens e dá as trovoadas. Praticamente todos os dias teremos isso neste verão – explica.

Alguns fatores vão influenciar na intensidade das tempestades, que, nessa época, duram poucos minutos. Elas podem vir acompanhadas de raios, rajadas de vento e, eventualmente, granizo. A chuva, no entanto, tem duração mais longa e pode vir a causar enxurradas.

Os processos meteorologicos que possibilitam uma maior quantidade de tempestades no verão são a umidade e o calor, conforme explica Martins. As duas características da estação são combustíveis para a formação de nuvens de tempestade. Em dias quentes, porém com baixa umidade do ar, não haverá nuvens e, consequentemente, não haverá chuva.

Segundo o meteorologista, essas tempestades são prejudiciais e precisam de cuidado, já que podem gerar raios e causar estragos e prejuízos para a população. Nessa época, o alerta, conforme explica, é para o uso de piscinas e praias no fim de tade. Por esse motivo, a Defesa Civil mobiliza mais equipes durante os três meses da temporada de verão para ficarem em alerta.

Segundo o órgão, a previsão climática deste ano é para chuvas acima da média no litoral, o que pode causar consequências de temporais e chuva volumosa. Os riscos estão associados a queda de árvores, postes, queda de energia, destelhamento e enxurradas. Não há um levantamento de dados, por parte da Defesa Civil, dos prejuízos do último verão.

Como se manter em segurança

De acordo com o órgão, a população deve ficar atenta aos alertas da Defesa Civil, nesta época, e acompanhar as previsões diárias. Em caso de risco, as pessoas devem entrar em contato, imediatamente, com a Defesa Civil (199) ou o Corpo de Bombeiros (193).

Previsão para os próximos dias

Os próximos dias devem ser marcados por pequenas tempestades de verão, segundo o meteorologista da NSC, Leandro Puchalski. Ainda que as pancadas de chuva aconteçam em lugares isolados, os temporais podem trazer trovoadas mais fortes e granizo em algumas regiões.

– Essas tempestades são uma característica do verão. Isso não é frequente, depende do comportamento da atmosfera para que essas tempestades aconteçam – explica.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Ex-prefeito de Criciúma é preso após perseguição policial

Márcio Burigo, posteriormente identificado, desobedeceu a ordem legal dos policiais e se evadiu por cerca de dois quilômetros

Filezão: diversos celulares são furtados durante o evento; organizador é notificado por conta da aglomeração

O evento reuniu milhares de pessoas.

Rayssa Leal e Lucas Rabelo são os campeões da etapa de Criciúma do STU National

Maranhense e cearense largam na frente no circuito brasileiro 2022, iniciando o ano como terminaram 2021: com título

Três mulheres ficam feridas em acidente no centro de Cocal do Sul

O acidente aconteceu na rua Edson Gaidzinski