Esporte

Tigre: Cavalo permanece no cargo

Mesmo após ser goleado, no interior paulista, Criciúma segue com o comando de Roberto Cavalo.

Divulgação

O técnico Roberto Cavalo segue no cargo, pelo menos até domingo. Mesmo após a goleada sofrida para o Santo André, o comandante carvoeiro pretende dar sequência no trabalho. Porém, ele sabe que, sem obter resultados positivos, a continuidade fica ameaçada. “Eu vou trabalhar sempre da melhor maneira possível. Estou tendo a oportunidade de fazer um Criciúma melhor. A diretoria me deu essa chance. Agora, quando não se têm resultados, têm problemas, mas eu espero ficar até o final, pois temos um projeto e foi tudo planejado. Estou trabalhando e fazendo o meu melhor, agora depende da diretoria”, pontua.

Cavalo assume o erro de entrar em campo com três zagueiros. O treinador sabe que o sistema não deu certo. “A opção por três zagueiros aconteceu depois de analisar muito o adversário, que força muito o lado direito, mas o sistema não deu certo. Até porque, sofrer um gol há três minutos muda qualquer situação. Sentimos o baque e a equipe é jovem”, ressalta. “Hoje foi muito abaixo do que imaginávamos. O Criciúma não pode jogar o que jogou, mesmo contra um adversário difícil. Por isso, assumo o erro dos três zagueiros. Não funcionou”, completa.

Cavalo admite que falta qualidade e experiência ao grupo de jogadores. “Estamos com muitos jogadores da base e isso pesa. Alguns jogadores que contratamos ainda não conseguiram render. Não da para dizer que o time é ruim, mas estamos com uma carência grande. Não é só por hoje. Existe uma preocupação grande até porque não temos padrão de jogo e isso leva tempo”, comenta.

A busca por reforços continua. E não são poucos. “Estamos buscando um sistema defensivo melhor e um meia. Precisamos melhorar o sistema ofensivo também. Precisamos de um goleiro, zagueiro, volante, um meia e talvez dois atacantes. Um lateral esquerdo será necessário também”, finaliza Cavalo.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

TRF4 manda afastar do cargo prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, preso na Operação Chabu

Determinação é que fique 30 dias fora das funções e não faça contato com demais suspeitos de envolvimento na operação. PF investiga a violação de sigilo de operações policiais

Após decisão da Justiça, Valdir Fontanella volta a exercer o cargo de prefeito em Lauro Müller

A decisão é da Tribunal de Justiça de Santa Catarina, após 100 dias de afastamento do prefeito

Núcleo do Projeto Tigrinhos chega aos municípios da Amesc

Convênio foi assinado entre Unesc, o Criciúma e a Prefeitura de Praia Grande.

Argel deixa o Tigre com 40% de aproveitamento

Passagem é a pior entre as três que o treinador teve pelo Tricolor Carvoeiro.