Esporte

Tigre decepciona e perde com o Majestoso lotado

Mesmo com a linda festa da torcida, que ocupou todos os espaços do estádio, Criciúma não faz boa partida e é derrotado pelo Vasco por 1 a 0, na tarde deste sábado, no Heriberto Hülse. Equipe perde posições na Série B do Brasileiro

Foto: Celso da Luz/CEC

Decepção. Essa é a palavra que resume o confronto entre Criciúma e Vasco, na tarde deste sábado, no Majestoso. Os 19.219 carvoeiros fizeram uma grande festa, lotaram todos os espaços do estádio, mas viram o time ser derrotado por 1 a 0. Raniel marcou o gol do jogo, em um pênalti duvidoso, aos oito minutos do primeiro tempo. Não foi uma boa jornada do Tigre. O time treinado por Cláudio Tencati não conseguiu reeditar as boas atuações das rodadas anteriores e acabou envolvido pelos cariocas. Com o resultado, o Tigre cai na tabela da Série B do Brasileiro. De positivo, a festa da torcida que empurrou o time, mas não foi suficiente para que o Tricolor Carvoeiro conseguisse ao menos o empate. “Perdemos no detalhe. Jogo grande, de duas equipes que estão na frente. Sabíamos que seria um jogo de detalhe. Nossa equipe dominou boa parte da partida, tentamos, mas não conseguimos. Agora é levantar a cabeça e buscar os três pontos contra a Ponte Preta, na sexta. Ressaltar a grande festa da nossa torcida, queríamos dar mais alegria para eles, mas temos muito campeonato pela frente e tenho certeza que vamos conquistar nossos objetivos”, pontua o goleiro Gustavo, ao final do jogo.

Com o Majestoso completamente lotado, o Vasco saiu jogando e manteve a posse de bola. O Criciúma avançava a linha de marcação e dificultava a saída de bola do time carioca. Aos três minutos, Erick avançou e foi combatido por Cristovam. Escanteio para o Vasco. Palácios cobrou e Rodrigo colocou para novo tiro de canto. Riquelme tocou para Figueiredo que bateu forte e a bola pegou na defesa. Na sequência, Andrey Santos cruzou e a bola bateu em Kadu Ribeiro e saiu. Os jogadores do Vasco pediram pênalti, mas o árbitro Leandro Vuaden alegou que a bola pegou no peito e no braço do zagueiro e nada marcou. Porém, na sequência o árbitro do VAR, Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral, chamou Vuaden que foi até o monitor conferir o lance. Após a verificação, o juiz gaúcho marcou pênalti para o Vasco em lance duvidoso e de interpretação do árbitro. Kadu estava com braço aberto. Raniel cobrou bem, deslocou Gustavo e abriu o placar aos oito minutos: 1 a 0. O Vasco seguiu com mais posse de bola, enquanto o Tigre tentava sair em contra-ataques e tinha dificuldade de marcar o time carioca. Aos 13 minutos, Marquinhos Gabriel tocou para Caio Dantas que tentou finalizar, mas foi desarmado por Figueiredo.

Aos 15 minutos, após lançamento para o ataque, a zaga afastou e Caio Dantas ficou com o rebote, mas demorou para finalizar. No minuto seguinte, o Criciúma estabeleceu uma pressão. A jogada começou com Marcelo Hermes que tocou para Lucas Xavier. O camisa 7 tocou para Marquinhos Gabriel que tentou passar pela marcação, mas foi desarmado. Na sobra, Arilson finalizou para a defesa de Thiago Rodrigues. Após o gol, o Tigre melhorou na partida e passou a ameaçar mais o time carioca. Porém, a marcação carvoeira ainda não conseguia pegar os atletas do Vasco. Aos 24 minutos, Riquelme fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Andrey Santos que cabeceou nas costas do zagueiro do Criciúma. Escanteio para o Vasco. O mesmo Riquelme cobrou levantou e Gustavo pegou. O time carioca cadenciava mais a partida e ditava o ritmo do jogo nos primeiros 25 minutos de partida.

Tricolor Carvoeiro melhora, mas não o suficiente para empatar

O Tigre não conseguia acompanhar o ritmo do Vasco. Aos 26 minutos, Raniel foi lançado por Yuri Lara. O atacante do time carioca entrou bem pelo meio e bateu forte para a grande defesa de Gustavo, que saiu por baixo e colocou para escanteio. Na cobrança de Léo Matos, Anderson Conceição cabeceou com perigo, mas a bola saiu muito perto da trave do camisa 1 do Tigre. A torcida do Criciúma tentava empurrar o time, mas o meio-campo carvoeiro não conseguia se encontrar no jogo. Aos 28 minutos, Léo Costa furou, ao tentar afastar o perigo, mas Rodrigo se recuperou e colocou para escanteio. Na cobrança de Riquelme, Arilson afastou. Figueiredo pegou o rebote e bateu, mas a bola pegou na zaga e saiu.

A marcação do Criciúma não conseguia encaixar e o Tricolor Carvoeiro assistia ao Vasco jogar. Primeiro tempo ruim do time treinado por Cláudio Tencati. Aos 32 minutos, Marquinhos Gabriel finalizou, mas Thiago Rodrigues defendeu no pé da trave. No minuto seguinte, Raniel foi derrubado. Falta. Na cobrança ensaiada, Palácios finalizou, a bola desviou na zaga do Tigre e quase traiu o goleiro Gustavo, mas saiu pela linha de fundo. Aos 35 minutos, Lucas Xavier avançou e finalizou, mas a bola foi para longe do gol de Thiago Rodrigues. Aos 40 minutos, Anderson Conceição furou, Marquinhos Gabriel tentou o passe para a área, a bola espirrou e sobrou para Arilson que finalizou fraco para a defesa de Thiago Rodrigues, no canto. Aos 43 minutos, Arilson levantou, Cristovam escorou, já na área, e Caio Dantas tentou finalizar de cabeça, mas a bola saiu fraca e o goleiro do Vasco pegou. Nos acréscimos, uma pequena pressão do Criciúma e Léo Costa finalizou, mas a bola pegou em Anderson Conceição e saiu pela linha de fundo. Aos 47 minutos, Figueiredo derrubou Lucas Xavier e tomou cartão amarelo. Na cobrança, Léo Costa reclama de um puxão na área, mas o árbitro Leandro Vuaden mandou o jogo seguir. O primeiro tempo encerrou com a imposição do Vasco em campo e o Criciúma perdido principalmente no meio campo. “O gol deles aconteceu muito cedo. Eu acho que é questão de ajuste da nossa marcação na saída de bola deles. Se a gente pressionar um pouquinho, vamos conseguir fazer o gol”, comenta o meia Marquinhos Gabriel, ao final do primeiro tempo.

Na volta para a etapa final, o árbitro Leandro Vuaden solicitou o acionamento dos refletores, em função da ausência de luz solar – o que atrasou o recomeço do jogo. No recomeço, o Tigre buscou o ataque para tentar o empate. No primeiro minuto, Claudinho tentou o cruzamento e foi interceptado por Erick. Escanteio. Marquinhos Gabriel cobrou, a bola sobrou para Marcelo Hermes que finalizou em cima de Léo Matos. Aos três minutos, Palácios lançou Raniel, que ficou cara a cara com Gustavo, mas estava impedido. A partida recomeçou mais equilibrada. Aos seis minutos, Rômulo lançou para Lucas Xavier, mas a zaga desarmou o camisa 7 carvoeiro. O Tigre tinha mais intensidade, em relação ao primeiro tempo, e chegava mais perto do empate. Aos 10 minutos, Riquelme foi derrubado por Rodrigo, que puxou o lateral do Vasco pela camisa. Falta ao lado da área. Na cobrança, a zaga afastou. Aos 14 minutos, Rômulo finalizou e a bola pegou em Anderson Conceição. A torcida reclamou de pênalti, mas o árbitro nada marcou.

os 19 minutos, Arilson avançou, passou bem por dois jogadores e bateu forte, mas a bola saiu. Aos 24 minutos, Anderson Conceição foi afastar o perigo e quase marcou contra. O Criciúma aumentava a pressão, mais na vontade do que na organização, e buscava o empate. Marquinhos Gabriel cobrou escanteio, Thiago Rodrigues afastou e o Vasco puxou contra-ataque com Zé Santos que tocou para Erick, que estava impedido. Aos 26 minutos, Kadu Ribeiro parou, Erick avançou, mas o zagueiro do Tigre se recuperou. Na sequência, Matheus Barbosa finalizou a bola bateu no travessão e saiu, quase o segundo gol do Vasco.

O Tigre melhorou na partida, mas ainda era ameaçado pelo Vasco, principalmente nos contra-ataques. Aos 38 minutos, Marcelo Hermes fez uma boa jogada e tocou para Renan Bressan, que deixou a bola escapar. Dois minutos depois, Caio Dantas tentou finalizar e a bola pegou na barriga do defensor vascaíno. A torcida do Criciúma esboçou um pedido de pênalti, mas logo parou. Aos 47 minutos, Helder fez boa jogada e cruzou para Marquinhos Gabriel que finalizou para grande defesa de Thiago Rodrigues, na sobra, uma pequena pressão do Criciúma, que acabou não resultando em nada. No final, decepção da torcida carvoeira, que ainda assim cantou alto para os jogadores, que retribuíram o gesto. Festa mesmo, apenas dos aproximadamente dois mil vascaínos que estiveram no Majestoso. “A gente tem agora que virar a página, recuperar, porque na terça-feira já tem compromisso pelo Estadual”, finaliza o zagueiro Rodrigo.

Campeonato Brasileiro – Série B – 17ª Rodada

09/07 (sábado) – 16h30 – estádio Heriberto Hülse, em Criciúma

CRICIÚMA

Gustavo; Cristovam (Claudinho), Rodrigo, Kadu Ribeiro e Marcelo Hermes (Helder); Léo Costa (Rômulo), Arilson, Fellipe Mateus (Renan Bressan) e Marquinhos Gabriel; Lucas Xavier (Lohan) e Caio Dantas. Técnico: Cláudio Tencati

VASCO

Thiago Rodrigues; Léo Matos, Quintero, Anderson Conceição e Riquelme (Luiz Henrique); Yuri Lara, Andrey Santos (Zé Gabriel) e Palácios (Matheus Barbosa); Figueiredo (Zé Santos), Raniel (Getúlio) e Erick. Técnico: Maurício Souza

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden; Auxiliares: Leirson Peng Martins e Michael Stanislau (trio do RS). Árbitro de Vídeo: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP) e Vitor Carmona Metestaine (SP)

GOLS: Raniel (8/1T) (V)

Cartões Amarelos: Marcelo Hermes (C); Figueiredo, Thiago Rodrigues , Getúlio, Quintero e Andrey Santos (V)

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 19.219

Renda: R$ 668.480,00

Com informações de Tiago Monte para o site TNSUL

Notícias Relacionadas

Tigre empata em casa e decepciona torcedores

Criciúma ficou no 0 a 0 com o Juventude na estreia do técnico Mazola Júnior. Equipe afunda na zona de rebaixamento e soma apenas um ponto na competição.

Beto Campos, ex-técnico do Criciúma, morre aos 54 anos

Morre Soares, aos 54 anos, campeão da Copa do Brasil pelo Tigre

Núcleo do Projeto Tigrinhos chega aos municípios da Amesc

Convênio foi assinado entre Unesc, o Criciúma e a Prefeitura de Praia Grande.