Esporte

Tigre empata na estreia pela Série C

Em jogo fraco tecnicamente, Criciúma fica no 0 a 0 com o Londrina e conquista um ponto longe do Majestoso. Centroavante Michel perde pênalti na segunda etapa. Partida teve poucas chances de gols para ambos os lados e chegou a ser ameaçada de não realização.

Divulgação

O Tricolor Carvoeiro conquistou um ponto, na noite dessa segunda-feira, no primeiro passo pela Série C. Em jogo fraco tecnicamente, o time treinado por Roberto Cavalo não saiu do 0 a 0 com o Londrina, no estádio do Café. O centroavante Michel chegou a desperdiçar um pênalti aos sete minutos da etapa final. Os goleiros pouco trabalharam e foram espectadores de luxo na partida. O jogo teve velocidade, algumas jogadas trabalhadas, mas muitos erros nas conclusões dos lances. Antes do início, a partida chegou a ser ameaçada: uma comissão de saúde avaliou as condições dos jogadores, devido aos casos de covid-19 no Criciúma, e acabou liberando a realização da partida.

Os dois times começaram a partida tentando o ataque, mas com pouca velocidade. Aos quatro minutos, Foguinho apareceu pela direita e cruzou, a bola atravessou a área, chegou para Jean Lucas que tocou para Jajá que bateu, mas a bola saiu alta. Primeiro chute da partida foi do Criciúma. Dois minutos depois, Kaíke apareceu pela esquerda e cruzou, mas Jeferson Silva tirou para escanteio. Na cobrança de Jean Lucas, Jajá tentou desviar, mas a bola saiu pela lateral. Mais bem entrosado, o Tricolor Carvoeiro se soltava em campo e buscava o gol, assumindo o controle do jogo. Aos 10 minutos, uma chegada perigosa do Londrina, quando Victor Guilherme cometeu jogo perigoso contra Ruster Santos na meia lua. Caíque Valdivia tocou para Raí Ramos, na cobrança em dois lances, mas a bola bateu na zaga do Criciúma. Aos 14 minutos, Eduardo recuperou a bola pelo meio e tocou para Jajá, que finalizou fraco. Tigre chegando mais que os donos da casa.

Aos 15 minutos, Kaíke inverteu para Victor Guilherme que avançou pela direita e bateu forte, mas a bola saiu desviada pela linha de fundo. Mesmo com muita marcação de ambos os lados, o Criciúma chegava mais forte ao ataque. Aos 20 minutos, o zagueiro Carlos Alexandre perdeu o tempo de bola e atropelou Ruster Santos, na intermediária, e tomou cartão amarelo. Fábio Matos cobrou na barreira. O time da casa equilibrou o jogo, que contava com um grande número de faltas.

Aos 31 minutos, Jean Dias cruzou da esquerda, Michel brigou pela bola na área e tentou concluir, mas a zaga do Londrina cortou. Aos 36 minutos, Victor Guilherme cruzou da direita, mas a bola saiu longe da trave de Dalton. Sem chances claras de gols, a partida era fraca tecnicamente, com leve domínio do Criciúma, mas com os goleiros apenas assistindo à partida. O Tigre tentou ameaçar, no final do primeiro tempo, mas sem sucesso.

Camisa 9 desperdiça a grande chance do jogo

Na segunda etapa, logo no primeiro minuto, Marcondes derrubou Jean Dias pela direita. Falta para o Tigre. O mesmo Jean Dias cobrou, mas por baixo e a zaga tirou. O centroavante Michel reclamou, pois esperava uma bola aérea. Aos seis minutos, Foguinho avançou pela direita e foi derrubado na área: pênalti. Michel cobrou forte, à meia altura, mas Dalton pegou. O centroavante do Tigre desperdiça na cobrança logo na estreia e frustra o torcedor. Aos 10 minutos, na intermediária esquerda, Marcel jogou direto para o gol e quase encobriu Agenor, que colocou para escanteio. Um minuto depois, o camisa 1 do Tigre foi sair jogando com os pés, mas a bola bateu em Junior Pirambu e saiu. Susto protagonizado pelo goleiro do Criciúma. Em 15 minutos do segundo tempo, o jogo teve mais movimentação do que a etapa inicial.

O Tricolor Carvoeiro tinha mais iniciativa no jogo, mas pouca qualidade na construção das jogadas. Aos 20 minutos, Marcel cobrou escanteio da direita e Junior Pirambu cabeceou para boa defesa de Agenor. Dois minutos depois, Vitão errou o lance e cedeu escanteio para o Tubarão. A cobrança foi errada pelo time da casa. Discreto, o meia Jean Lucas pouco acrescentava ao time e não exercia o protagonismo esperado pelo camisa 10 do Tigre.

Mais entrosado do que o adversário, o Criciúma teve mais volume de jogo e chegou mais ao ataque, porém, sem efetividade e sem ameaçar o goleiro Dalton. Aos 33 minutos, Caíque Valdivia finalizou de longe, mas a bola saiu sem direção. Aos 38 minutos, após cobrança de escanteio, Michel pegou a sobra e tentou finalizar, mas foi travado pelo zagueiro Marcondes. Nos acréscimos, Jean Dias cobrou falta pela esquerda, a bola saiu e o 0 a 0 acabou sendo um resultado justo para os dois times.

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Próspera lança plano de sócio para a temporada

Neste primeiro momento, três tipos de modalidades estão disponíveis para a torcida.

Tigre empata em casa e decepciona torcedores

Criciúma ficou no 0 a 0 com o Juventude na estreia do técnico Mazola Júnior. Equipe afunda na zona de rebaixamento e soma apenas um ponto na competição.

Beto Campos, ex-técnico do Criciúma, morre aos 54 anos

Morre Soares, aos 54 anos, campeão da Copa do Brasil pelo Tigre