Geral

TJ promove capacitação sobre violência doméstica para professores em Siderópolis

Curso abordará a atuação da escola na prevenção da violência contra à mulher.

Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina realiza, nesta quarta e quinta-feira, 21 e 22, o curso Formar para Transformar, com professores da rede de ensino municipal e estadual de Siderópolis sobre prevenção da violência doméstica e familiar contra a mulher. A solenidade de abertura acontece na quarta-feira, às 19h, e contará com a palestra da Desembargadora Salete Silva Sommariva, titular da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid) do TJSC, com o tema “Violência contra a mulher, um problema de todos”.

Já na quinta-feira, pela manhã, acontece um painel sobre o enfrentamento da violência contra a mulher e os desafios e possibilidades no ambiente escolar, com a advogada Letícia Alves. Na parte da tarde acontecem o painel “Boas práticas na escuta de criança e adolescente vítimas de violência”, com o psicólogo Ricardo de Bom Maria e o painel “Apresentação da Rede de Proteção e Atendimento no município de Siderópolis”, com a secretária de Assistência Social do município, Gladys Lenuzia Ketering. Como atividade final, acontece uma roda
de conversa com professores, assistentes sociais da comarca de Criciúma, que abrange o município de Siderópolis, representantes da OAB, Polícia Civil, Polícia Militar, secretaria da assistência social e secretaria de educação de Siderópolis.

Além destes, o curso terá participação e apoio do legislativo municipal através do vereador Clademir Manoel de Souza, o Peninha​, autor da Lei nº 2278, que instituiu a Semana Municipal de Ações Voltadas à Lei Maria da Penha nas escolas de ensino fundamental, séries finais e de ensino médio, públicas e privadas.

A capacitação, que foi realizada até o momento somente em Florianópolis, é uma iniciativa da Cevid, em parceria com as Secretarias de Educação (estadual e municipais). Priorizar o fortalecimento da rede de enfrentamento violência doméstica e familiar contra as mulheres é uma das metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Violência doméstica em números

Segundo relatório do TJSC de outubro deste ano, no Estado são mais de 36 mil processos em andamento decorrentes de violência doméstica, violência doméstica contra a mulher e feminicídio. Foram concedidas, entre janeiro e outubro de 2018, mais de 7.500 medidas protetivas, sendo que, em andamento são quase 14 mil medidas protetivas em Santa Catarina. De acordo com dados fornecidos pela Secretaria de Estado da Segurança Pública, entre janeiro e agosto deste ano foram registradas as seguintes ocorrência contra as mulheres:

– 62 feminicídios

– 102 homicídios dolosos tentado

– 2.155 estupros consumados

– 403 estupros tentados

– 12.607 lesões corporais dolosas

– 15.844 ameaças

– 326 calúnias

– 1.184 danos

– 931 difamações

– 5.734 injúrias

Colaboração: Comunicação Poder Judiciário 

Notícias Relacionadas

Estado garantirá tratamento anual de R$ 2,7 milhões a criança de Laguna com AME, decide TJ

De acordo com os autos, a perícia médica comprovou que a criança, natural de Laguna, precisa do remédio e que inexiste, na rede pública de saúde, tratamento para a doença.

IFSC e Gered abrem curso de formação para professores da rede estadual em Criciúma

Profissionais do Meta participam da Convenção Nacional do Sistema de Ensino Ético

Diretora e coordenadora estiveram em São Paulo com o intuito de buscar tendências e inovação através da formação continuada.

Carreta Odontosesc realizará três mil consultas em dois meses

A carreta Odontosesc funcionará até o dia 20 de junho, de segunda à sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.