Litoral

Trabalhadores do transporte público votam por greve em Florianópolis

Ônibus não vão circular na região metropolitana a partir desta terça (31). Prefeitura preparou esquema de vans do Centro para os bairros.

Foto: Divulgação / Diário Catarinense

Foto: Divulgação / Diário Catarinense

Os trabalhadores do transporte público de Florianópolis votaram por entrar em greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feia (31). Com isso, os ônibus não vão circular na região metropolitana da capital.

A decisão foi tomada em assembleia do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Urbano de Passageiros da Região Metropolitana de Florianópolis – Sintraturb na noite desta segunda-feira (30). O resultado, porém, saiu nos primeiros minutos desta terça.

Os trabalhadores reivindicam um aumento equivalente ao valor do Índice Nacional do Preço ao Consumidor (INPC) de 9,83% mais 5%. Além disso, querem que o vale-refeição aumente de R$ 580 para R$ 725. Conforme o Sintraturb, o piso salarial para motorista atualmente é de R$ 2.010 e do cobrador é de R$ 1.210.

Cerca de 4,5 mil trabalhadores atuam no transporte coletivo em Florianópolis, segundo o sindicato. Os grevistas estão concentrados na manhã desta terça-feira nas portas de garagem e na frente do Terminal de Integração do Centro – Ticen.

"Os patrões ofereceram apenas o valor do Inpc, mas nós queremos outros benefícios", explicou o secretário de organização do Sintraturb Antônio Carlos Martins.

Conforme o Sindicato das Empresas do Transporte de Florianópolis – Setuf, não há uma negociação em andamento para o fim da paralisação. O último encontro entre representantes dos trabalhadores e da classe patronal foi na segunda-feira e não houve acordo.

O Setuf afirma que presentou a proposta de reajuste salarial em 9,83% – baseada no INPC acumulado nos últimos 12 meses. "Por parte das empresas de transporte coletivo da Grande Florianópolis a negociação não está descartada, embora não concorde com a paralisação do serviço por parte dos trabalhadores como forma de pressionar o Setuf", afirmou o sindicato em nota.

Transporte alternativo

Em nota, a Prefeitura de Florianópolis informou que preparou esquema para acionar o transporte alternativo, com vans escolares e de turismo.

Esses veículos estarão em circulação das 5h à meia-noite de quarta (1) e sairão do Centro em direção aos bairros. Os preços são de R$ 6 para linhas curtas e R$ 7,50 para as longas.

Confira abaixo as linhas do transporte alternativo:

Ponto Continente – Recuo Terminal Rita Maria (R$ 6)

Ponto Sul da Ilha – em frente ao Camelódromo Cidade de Florianópolis (Até o Trevo da Seta o valor é R$ 6, após é R$ 7,50)

Ponto Norte da Ilha – em frente ao Camelódromo do Ticen (Até o Tisan é R$ 6, após o custo é de R$ 7,50)

Ponto Leste da Ilha e Centro – embaixo da passarela do Terminal Rita Maria (saída Beira-Mar Norte) (Até início do Morro da Lagoa é R$ 6, após é R$ 7,50).

Com informações do site G1 SC