Educação

Treine diariamente o português

É comum ouvirmos pessoas dizendo que odeiam língua portuguesa por causa das regras e convenções que impõe, como qualquer outra língua.

Divulgação

É comum ouvirmos pessoas dizendo que odeiam língua portuguesa por causa das regras e convenções que impõe, como qualquer outra língua, mas na verdade não é tão rígida assim, desde que nos habituemos a ter contato mais aprofundado para que possamos moldá-la corretamente em nosso cotidiano.

A língua portuguesa não é um “bicho de sete cabeças”, e é obrigação de todo brasileiro estudá-la e respeitá-la. É difícil, mas existem diferentes maneiras para aprender memorizar normas e regras para reforçar o seu domínio. Praticar o português correto, tanto falando quanto escrevendo, deve ser um habito diário. As redes sociais nos mostram diariamente o desleixo com o idioma, pelas postagens feitas de qualquer jeito, repletas de incoerência, ambiguidades, clichês, palavrões, pontuação incorreta, frases mal construídas, falta de concordância e de acentuação, erros de ortografia e de digitação, uso excessivo de abreviações, abandono de maiúsculas e de pontuação, e tantos outros deslizes que expõem a falta de conhecimento dos usuários. Antes de se expor publicamente, as pessoas precisam ler e reler os escritos para evitar o ridículo, preservando as normas da língua.

Praticar o português correto em qualquer situação é um compromisso de todos, e a leitura é o caminho para aprimorar a comunicação. Ler é fundamental para o ato escrever, porque para dominar a escrita precisa-se antes de mais nada, saber ler e pensar. Pensamos, registramos nossos pensamentos por meio da escrita e interpretamos a escrita pela leitura. Assim, a leitura enriquece nosso vocabulário, dá-nos poder de argumentação, clareza e eficiência na exposição das ideias, levando-nos a diferentes mundos, tornando-nos mais perceptíveis e com o intelecto ampliado. E para isso precisamos só de duas coisas: paciência e motivação.

Tenha um livro sempre ao seu alcance… Leia também textos na internet, revistas, notícias etc. Leia algo todos os dias, nem que seja uma página apenas. Habitue-se a consultar o dicionário sempre que deparar com um vocábulo novo. Houve uma época (antes da chegada da internet) que eu orientava meus alunos enfatizando que em cada casa e em cada sala de aula de aula, na mesa do professor, um dicionário era material obrigatório. Hoje tudo ficou mais fácil, tudo está ao nosso alcance… Não podemos mais alegar que livros são caros, pois estão em nossas mãos o tempo todo. Temos até audiobook… Mas, parece que quanto mais facilidade, menos as pessoas estão lendo. Perde-se muito tempo com futilidades e fofocas nas redes sociais. A preguiça mental e a falta do hábito de leitura são os males da comunicação.

Resumindo, vou aproveitar este espaço para deixar algumas dicas que podem ajudar: leia muito, tenha um bom dicionário por perto, tente aprender pelo menos uma palavra nova por dia, converse com pessoas diferentes, escreva todos os dias, faça palavras cruzadas, instale jogos de palavras no seu celular, use sinônimos para evitar ser repetitivo quando escreve, leia e releia o que escreve antes de publicar.

Lembre-se: escrita e leitura caminham juntas…

Notícias Relacionadas

I Feira do Livro é oficialmente aberta em Orleans

2ª edição da Feira do Livro é aberta em Lauro Müller

O evento seguirá até o sábado (10) nas dependências do Salão de Festas da Igreja Matriz.

Coopermila adquire três novas motocicletas para serviço de leituras

Intenção é facilitar também o registro em unidades consumidoras localizadas comunidades do interior e de difícil acesso.

2ª edição da Feira do Livro é encerrada com sucesso em Lauro Müller

Cerca de 1,9 mil alunos matriculados em 11 unidades escolares do município estiveram envolvidos diretamente na Feira.