Segurança

Três presos e perguntas sem resposta: o mistério do sumiço de Amanda Albach em Imbituba

Jovem de 21 anos sumiu no dia 15 de novembro; três pessoas foram presas

Divulgação

Completando 18 dias nesta sexta-feira (3), o desaparecimento de Amanda Albach, 21 anos, ainda é um mistério. A jovem mora no Paraná e veio para Imbituba, no Sul catarinense, no feriado da Proclamação da República — 15 de novembro — e não foi mais vista. Na quinta-feira (2), três pessoas foram presas em Canoas, no Rio Grande do Sul, por suspeita de envolvimento no caso.

Ao g1 Paraná, a família contou que Amanda viajou para o Litoral catarinense com um casal de amigos. Ainda de acordo com a família, há três meses Amanda passou a vir com frequência para Santa Catarina, onde atuava como promotora de vendas.

— Ela sempre deu notícias, nunca aconteceu de desaparecer assim. A família está muito preocupada e eu estou prestando todo o apoio para eles — disse ao g1, o advogado Michael Pinheiro, acionado por familiares de Amanda.

A última postagem da jovem no Facebook, única rede social pública dela, foi no dia 13 de novembro. Amanda mora em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba e é mãe de uma criança de dois anos.

Segundo o advogado, a jovem mandou uma mensagem aos pais por volta das 20h40min do dia 15, dizendo que voltaria para casa. Esse foi o último contato entre eles. Depois disso, a jovem não teria mais acessado o WhatsApp.

Amanda teria sido vista em um beach club, na praia de Jurerê internacional, em Florianópolis, após a data. De acordo com o advogado, a informação veio do casal de amigos que a acompanhava na viagem. A polícia não confirmou a suspeita.

Investigações e prisões no RS

Na quinta-feira (2), dois homens e uma mulher foram presos numa ação conjunta das polícias Civis catarinense e gaúcha. O delegado Bruno Fernandes, responsável pelas investigações, não detalhou o motivo das prisões e de que forma o trio está ligado ao sumiço.

A previsão é que até o final desta sexta-feira, a Polícia Civil emita uma nota com mais informações sobre o caso.

— Estamos com algumas diligências em andamento, então um balanço [da operação] e o repasse de informações se dará após o término destas diligências — pontuou o delegado.

De acordo com a polícia do Rio Grande do Sul, os suspeitos tentaram fugir no momento da prisão. Eles estavam em um carro e quando viram a polícia, teriam jogado o veículo em cima das viaturas. A mulher chegou a pular o muro de uma casa, mas foi presa em seguida.

Não foi informado se o trio conhecia a Amanda ou estava junto com ela em Imbituba. Os presos são parentes entre si — irmão e namorado da mulher.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Saúde lança nova versão da caderneta de saúde para crianças

Novo modelo será enviado aos estados e municipios até março

Cachoeira é interditada por tempo indeterminado após queda que matou jovem em SC

Leticia Silva Budal, de 20 anos, morreu após cair aproximadamente 50 metros dentro da cachoeira

SC tem 20 vezes mais pacientes em tratamento contra Covid do que no Natal

Em 25 de dezembro, estado tinha 1.987 casos ativos contra 45.915 de sexta-feira. SC enfrenta filas nos postos de saúde e unidades fechadas por causa do afastamento de profissionais da área.

Um ano de vacinação contra Covid-19 com início da imunização de crianças

A vacinação de crianças de 5 a 11 anos é a forma que SC celebra data