Futebol

Tribunal de Justiça de SC suspende lei que isenta IPTU do Criciúma Esporte Clube

Foto: Marco Búrigo

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) suspendeu, na tarde desta quinta-feira, dia 4, por decisão do desembargador Sérgio Roberto Baasch Luz, a lei que isenta o Criciúma Esporte Clube, e demais entidades desportivas, do pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A decisão foi publicada após a apresentação de Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) protocolada pela Procuradoria-Geral do Município (PGM).

Quer receber as principais notícias da região? Clique aqui e entre no nosso grupo de WhatsApp e fique atualizado de forma rápida e confiável 

A controvérsia teve início com a propositura, pela Câmara de Vereadores de Criciúma, de uma lei que isenta o Criciúma Esporte Clube, e outras entidades desportivas, do pagamento do IPTU, sem a apresentação do adequado estudo de impacto financeiro e orçamentário ao município de Criciúma. Apesar de apresentado o veto pelo Poder Executivo, este foi derrubado e a lei promulgada pela Casa Legislativa, recebendo o número 567/2024. No entanto, o TJSC reconheceu a ausência de apresentação do estudo de impacto e suspendeu cautelarmente os efeitos da referida lei.

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, lamentou a atitude dos vereadores que votaram pela derrubada do veto, utilizando a imagem do clube amado e querido pela população para fins eleitoreiros, em ano de eleições. O prefeito enfatizou que a lei foi suspensa devido a uma falha flagrante no seu encaminhamento, além de ressaltar a importância de que os vereadores se atenham às questões legislativas pertinentes a Criciúma.

“A preocupação dos vereadores deveria estar voltada para a correta aplicação das leis e não para projetos eleitoreiros que utilizam o clube, que é a paixão da cidade, para angariar votos”, declarou Salvaro.

Se mantenha informado em tempo real! Clique aqui e siga o Sul in Foco no Instagram. Informações e notícias sobre a região na palma da sua mão!

Para a procuradora-geral do município de Criciúma, Ana Cristina Flores, a decisão do TJSC reforça o posicionamento da PGM. “Nos preocupamos, sempre, no sentido de orientar o gestor para a adoção de medidas que observem a Constituição e as leis, especialmente, quando se trata de temas como tributação e concessão de benefícios”, finaliza.

Notícias Relacionadas

Venda de chopp arrecadará recursos em prol do RS neste sábado, em Orleans

Iniciativa faz parte do Feirão do Imposto e é promovida pelo Núcleo de Jovens Empreendedores da ACIO com o apoio da Lohn Bier.

Fotografia é ferramenta de aprendizagem para alunos da Educação Infantil do Colégio Satc

Atividade prática envolveu a valorização do olhar das crianças sobre as paisagens do outono na instituição

Frente fria traz chuvas intensas para SC e Defesa Civil emite alerta importante

Conforme informações, a frente fria deve trazer chuvas intensas para o Estado, mas com mais intensidade nas áreas divisas com o RS

Foragido do sistema prisional é recapturado em Criciúma

O homem tentou correr e se escapar da PM, mas não conseguiu sucesso na investida