Saúde

Tubaronense precisa de ajuda para cirurgia

Casada há dez anos, a tubaronense Gisiele Leopoldo Maria, de 29 anos, diagnosticada com endometriose sobre com a dificuldade para engravidar.

Foto: Divulgação

Casada há dez anos, a tubaronense Gisiele Leopoldo Maria, de 29 anos, passa por um dilema que aflige muitas mulheres: a dificuldade para engravidar. Mas o problema enfrentado por ela já tem um diagnóstico, que é sempre assustador: endometriose. E apenas uma cirurgia, segundo os médicos que a atenderam, poderá ser a solução para este sonho não ser interrompido.

Gisiele trabalha como vendedora em uma papelaria, e o marido é auxiliar de pintor. O casal não tem condições financeiras para arcar com a cirurgia, que custa em torno de R$ 20 mil. Amigas de Gisiele estão fazendo uma campanha através das redes sociais e da “vaquinha online”.

A vendedora conta que há cerca de quatro anos começou a sentir dores ao lado esquerdo do ventre. Ela diz que consultou com vários médicos. “Alguns falavam que era normal, que era dor da ovulação, mas as dores foram se agravando. Além disso, sentia enjoos”, diz.

Além de todos os sintomas, como dor e náusea, Gisiele sentia a pior das dores, que, segundo ela, é não conseguir gerar um filho. “Em janeiro, fui a outro médico, que me pediu uma ressonância da pelve, quando mostrou a endometriose. Fiz um exame de trompas que constou trompa obstruída, e de lá para cá vêm as lutas contra as dores no corpo e na alma, porque meu sonho é ser mãe”, ressalta.

Nesta semana, a tubaronense conta que foi a outro médico para ter mais uma opinião. “Ele, então, me explicou que teria que ser feita uma cirurgia para tirar a endometriose. Mas ela custa em torno de R$ 20 mil. Fiquei muito triste, pois não tenho de onde tirar. Foi então que minhas amigas, vendo tudo o que eu passo desde o começo, resolveram criar a vaquinha online para me ajudar”, conta.

Quem desejar ajudar Gisiele pode participar da vaquinha através do site www.vakinha.com.br/vaquinha/gih-quer-ser-mamae-gisiele-leopoldo-maria, ou então entrar em contato diretamente com ela, pelo telefone (48) 99615-7975.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

Estado garantirá tratamento anual de R$ 2,7 milhões a criança de Laguna com AME, decide TJ

De acordo com os autos, a perícia médica comprovou que a criança, natural de Laguna, precisa do remédio e que inexiste, na rede pública de saúde, tratamento para a doença.

Casa de Repouso Bom Jesus inaugura oficina recreativa, em Criciúma

Psicologia auxilia no combate ao tabagismo

Prefeitura realiza doação de terrenos para empresas e fomenta geração de empregos em Criciúma

Localizadas no Loteamento Industrial Vila Natureza, áreas foram destinadas para duas empresas. Objetivo é a geração de empregos e renda às famílias