Geral

Unibave se posiciona contrário a mudança no formato de distribuição de bolsas do Art. 170

O recurso atualmente já vem sendo distribuído segue o seguinte critério: 90% para instituições comunitárias e 10% para as privadas. Com a aprovação, o percentual muda.

Foto: Divulgação

Tramita na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina – Alesc, a Proposta de Emenda Constitucional – PEC 53/2017, que tem por objetivo ampliar a forma de distribuição dos recursos das bolsas do Art. 170, que passaria a ser direcionado a todas as instituições de ensino superior no estado, independentemente de serem comunitárias ou com fins lucrativos.

De acordo com o reitor do Centro Universitário Barriga Verde – Unibave, professor Elcio Willemann, se aprovada a proposta deve gerar grandes perdas aos acadêmicos das instituições comunitárias, como é o caso do Unibave. “Se trata de recurso público sendo destinado para benefício da iniciativa privada, algumas destas instituições, inclusive, com sede fora do estado de Santa Catarina. Não podemos ser levianos e concordar com uma atitude que vai diminuir a quantidade de bolsas que hoje estão garantidas por lei aos nossos estudantes de instituições comunitárias”.

O recurso atualmente já vem sendo distribuído, que segue o seguinte critério: 90% para instituições comunitárias e 10% para as privadas. Com a aprovação da PEC 53/2017 todas as instituições de ensino superior atuando em Santa Catarina receberiam os recursos de forma igual.

A instituições comunitárias tem o compromisso de atuar fortemente no desenvolvimento regional, aplicando todos os seus recursos promovendo uma série de atividades que demandam a geração de empregos e movimentação da economia local, desenvolvendo atividades gratuitas importantes e serviços para pessoas mais carentes, enquanto os valores arrecadados pelas instituições privadas pertencem a uma pessoa física, beneficiando um empresário ou mesmo um grupo de acionistas.

“Desta forma, entendemos que a medida o prejudica o bem comum, distribuindo dinheiro público a iniciativa privada. Não há como destinar recursos dos nossos tributos para benefício particular, de uma empresa que é puramente comercial” — afirmou o reitor, Elcio Willemann.

Atualmente, busca-se apoio dos demais deputados estaduais para que a PEC não seja levada à votação. Mas todos podem ajudar, estudantes e comunidade em geral, podem acessar o site da Assembleia Legislativa de Santa Catarina – ALESC e votar contra a aprovação da PEC.

Acesse o link: http://www.alesc.sc.gov.br/legislativo/tramitacao-de-materia/PEC/0005.3/2017

Notícias Relacionadas

ExpoMais é oficialmente lançada nesta segunda-feira

O evento terá palestras principais com nomes de renome nacional, além de outros espaços que estarão à disposição do público e que serão reveladas no evento de lançamento desta segunda-feira.

Corrida aumenta a felicidade e autoestima de jovens adultos aponta estudo do curso de Educação Física do Unibave

Os resultados comprovam aumentos de 40% na autoestima e 25% na felicidade, após a corrida.

Seminário discute desenvolvimento da cadeia leiteira no Sul de Santa Catarina

Instituições de ensino da região informam sobre situação das aulas