Educação

UniSatc aprova projetos de pesquisa junto à Fapesc

Dois projetos foram selecionados e vão envolver acadêmicos e professores da graduação

Divulgação

A pesquisa científica e aplicável está no DNA da UniSatc. Dois novos projetos seguem a trilha de conhecimento que inicia dentro da instituição e será transformada em ganho para a sociedade. Eles foram aprovados no Edital nº 12/2020 da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

Nesta semana, os projetos “Síntese e testes de fertilizante híbrido em ambiente automatizado empregando tecnologias 4.0” e “Memórias da Cidade: visitas em audiotour por Criciúma” tiveram os termos de outorga assinados e validados. Agora, os pesquisadores seguem com os trabalhos.

“A provação desses dois projetos em um edital de pesquisa universal vem para confirmar as escolhas que nós estamos fazendo, e que reforçam que seguimos no caminho certo. Estamos promovendo a transformação unindo as questões científicas com o ambiente de negócios”, comenta o reitor da UniSatc, Carlos Antônio Ferreira.

A relação do Centro Universitário Satc com a Fapesc já é antiga. A Fundação é incentivadora de projetos de pesquisa que estimulam estudos nas mais variadas áreas do conhecimento. “Essa união, da Fapesc com a UniSatc já resultou em estudos excelentes. Agora, seguimos ampliando o foco, com a inclusão das pesquisas em Jornalismo. A junção da Engenharia Mecatrônica com o Jornalismo, tendo como foco o incentivo ao turismo, proporciona inovação”, pondera o pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Luciano Bilessimo.

Pesquisa científica fomenta turismo

Seis pontos turísticos de Criciúma foram escolhidos para receber os dispositivos em áudio que serão utilizados para proporcionar visitas orientadas e inclusivas. Por meio de uma ‘tag’ que será instalada em cada um dos locais, os turistas poderão, via bluetooth, acessar áudios enquanto estarão fazendo as visitas.

“Memórias da Cidade: visitas em audiotour por Criciúma” é um projeto concebido e que será desenvolvido pelos dois cursos da UniSatc.

“A pesquisa vem para estabelecer a parceria entre os cursos de Jornalismo e Engenharia Mecatrônica dentro da Instituição, além de permitir que os nossos estudantes possam efetivar sua participação cidadã perante a comunidade que abriga a UniSatc, o município de Criciúma”, destaca a coordenadora do projeto, Vanessa Wendhausen Lima.

Junto com Vanessa, o estudo envolve os professores João Mota Neto, de Engenharia Mecatrônica, Karina Farias e Marli Vitali, do curso de Jornalismo.

Proposta compara fertilizantes híbridos

A inquietude estimulou o início de uma pesquisa. Com o título “Síntese e Testes de Fertilizante Híbrido em Ambiente Automatizado Empregando Tecnologias 4.0”, a proposta quer avaliar os fertilizantes sintetizados para a aplicação em culturas agrícolas.

“O projeto permitirá que seja montada uma infraestrutura que será fundamental na avaliação do desempenho de diferentes culturas para validação de fertilizantes já em estudo na instituição bem como de novos fertilizantes”, explica o coordenador da proposta, Anderson Diogo Spacek.

A equipe do Centro Tecnológico Satc (CTSatc), com os pesquisadores Anderson Diogo Spacek, Thiago Fernandes de Aquino, Taina Domingos da Silva, Beatriz Bonetti, Pascoal Meller, Daniel Pazini Pezente, Mauro dos Santos Zavarize, Ágda Dutra Cardoso, Raiane da Cruz e Vanessa Olivo Viola, e a empresa GreenB, estão envolvidos diretamente no estudo.

Notícias Relacionadas

Ingressantes na UniSatc ganham curso livre gratuito

São 46 opções de cursos de diversas áreas do conhecimento para a escolha dos novos acadêmicos

Criciúma revitaliza ruas do bairro Mina Brasil e avança com pavimentações no Cristo Redentor

Maioria dos trabalhos está sendo feita com equipes e maquinários da Secretaria de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana

Acidente com oito veículos interdita trecho da BR-282 em SC

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), cinco pessoas tiveram ferimentos leves

Hospital São José recebe novo acelerador linear

Novo equipamento irá substituir aparelho que veio para instituição em 1999