Geral

Unisul lidera comitê dos ODS em Tubarão

O comitê da cidade de Criciúma esteve presente no encontro para apoiar a formação do grupo em Tubarão.

Divulgação

Nesta quinta-feira (3) diversas instituições estiveram reunidas na Unisul para tratar sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Na reunião ficou definida a criação do comitê de Tubarão para promover a disseminação dos ODS na região. A Unisul, como signatária dos Objetivos, ficou com a coordenação geral. O comitê da cidade de Criciúma esteve presente no encontro para apoiar a formação do grupo em Tubarão.

A Unisul, como universidade comunitária, reforça mais uma vez seu compromisso com a sociedade ao ser signatária nos ODS. “Os Objetivos representam essa missão de mundo que queremos implementar na Unisul. Embora seja uma missão mundial, nós temos que fazer ações locais para que esse objetivo seja alcançado. A partir de agora vamos procurar que todas as nossas produções de conhecimento, práticas e ações estejam em sintonia com os ODS”, afirmou o professor Mauri Luiz Heerdt, reitor da Unisul.

Com a formação do comitê, o objetivo é que mais instituições e pessoas da região possam integrar os ODS. “Os ODS fazem parte de um plano de ação mundial aprovado pelos países membros das Nações Unidas. Com isso, nosso objetivo é que a geração atual repense os seus hábitos para que as futuras gerações possam ter acesso aos recursos naturais que temos hoje”, comentou a voluntária do movimento nacional ODS Santa Catarina, Regina May de Farias.

Atuação da Unisul

A universidade já possui diversos projetos que seguem os ODS. A intenção é aumentar ainda mais as ações voltadas para o desenvolvimento sustentável. “O DNA da Unisul sempre foi voltado para o lado comunitário, mas com viés sustentável. Podemos citar alguns projetos da universidade, como o Acolhida ao Migrante, Projeto de Educação Ambiental, Inclusão Social, Projeto Cultura de Paz nas Escolas. Temos várias outras iniciativas que contribuem para os ODS”, elencou Fabrício Attanasio, coordenador executivo do Núcleo de Planejamento, Desenvolvimento e Avaliação da Unisul.

Apesar das ações institucionais, Regina afirmou que cada pessoa também pode fazer a sua parte. “Com ações simples do nosso dia a dia, como separar o lixo, trocas as lâmpadas, evitar o desperdício de alimentos, acompanhar as políticas públicas… Enfim, são atitudes que muitas pessoas já fazem, mas que outras ainda precisam ter consciência sobre o impacto”.

Os ODS

Os ODS constituem-se em 17 objetivos para serem atingidos até 2030 no mundo. Eles foram construídos ao longo de uma negociação mundial, iniciada em 2012, na Rio +20, e com a participação do Brasil, cuja meta anunciada, na ocasião, é de erradicar a pobreza. O programa desencadeia-se em três principais áreas: social, visando à qualidade de vida, com melhor educação, saúde e justiça; ambiental: preservação do meio ambiente com a reversão de desmatamento, proteção de florestas e da biodiversidade; e econômico: abordando o uso e o esgotamento dos recursos naturais, a produção de resíduos, o consumo de energia, entre outros.

Colaboração: Comunicação Unisul 

Notícias Relacionadas

ExpoMais é oficialmente lançada nesta segunda-feira

O evento terá palestras principais com nomes de renome nacional, além de outros espaços que estarão à disposição do público e que serão reveladas no evento de lançamento desta segunda-feira.

Instituições de ensino da região informam sobre situação das aulas

Tribunal de Justiça autoriza prefeitura a retomar obras da passarela em frente à Unisul, em Tubarão

Iniciada em fevereiro, a construção da passarela precisou ser interrompida por alguns dias ainda no primeiro semestre por conta da ação judicial de uma empresa inabilitada no processo de licitação.

“Lutar contra o aquecimento global começa pela água tratada e pelo saneamento”, diz jornalista Sônia Bridi em palestra