Geral

Urussanga volta a crescer na geração de empregos

Números divulgados pelo Caged apontam que município gerou mais 210 novos postos de trabalho em 2018, ganhando destaque entre os municípios da Amrec.

Foto: Divulgação

A geração de empregos está cada vez mais fortalecida em Urussanga. A afirmação foi comprovada com a divulgação dos números do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged). A pesquisa do Ministério do Trabalho e Emprego apontou que, em 2018, foram gerados 210 novos postos de trabalho no município. Com o número, Urussanga é o município da região carbonífera que conseguiu uma melhor recuperação entre 2017 e 2018, com uma diferença que ultrapassou 300 vagas criadas nestes dois anos.

“Sem dúvida é um dado muito importante para o nosso município. Sempre trabalhamos com o foco na geração de emprego e renda e este crescimento vem sendo comprovado, especialmente com a divulgação dos números do Caged. Estes números nos mostram que estamos no caminho certo. Nossa expectativa é de um crescimento ainda maior para este ano, já que estamos construindo a área industrial que irá abrir ainda mais empresas e, consequentemente, gerar ainda mais empregos e renda para os urussanguenses”, garante o prefeito Gustavo Cancellier. “Esses números foram conquistados graças a um trabalho em conjunto dos nossos empresários que acreditam no nosso município e investem na nossa cidade e também da Administração Municipal que faz a sua parte, garantindo incentivos como o não aumento das taxas de alvará, entre outros benefícios que vem sendo mantidos”, complementa o prefeito.

SALDO DO EMPREGO FORMAL EM URUSSANGA:

Período: Dezembro a Janeiro de 2015:

Município: Urussanga

1 – Extrativa mineral: -19

2 – Indústria de transformação: -385

3 – Serviços Industrial de Utilidade Pública: 0

4 – Construção Civil: -10

5 – Comércio: -87

6 – Serviços: 105

7 – Administração Pública: -17

8 – Agropecuária, extrativista vegetal, caça e pesca: -8

TOTAL: – 421

Período: Dezembro a Janeiro de 2016:

Município: Urussanga

1 – Extrativa mineral: -14

2 – Indústria de transformação: -515

3 – Serviços Industrial de Utilidade Pública: 3

4 – Construção Civil: -2

5 – Comércio: 4

6 – Serviços: 77

7 – Administração Pública: -35

8 – Agropecuária, extrativista vegetal, caça e pesca: 29

TOTAL: – 453

Período: Dezembro a Janeiro de 2017:

Município: Urussanga

1 – Extrativa mineral: -14

2 – Indústria de transformação: -65

3 – Serviços Industrial de Utilidade Pública: -5

4 – Construção Civil: 4

5 – Comércio: -18

6 – Serviços: -6

7 – Administração Pública: -26

8 – Agropecuária, extrativista vegetal, caça e pesca: -30

TOTAL: – 160

Período: Dezembro a Janeiro de 2018:

Município: Urussanga

1 – Extrativa mineral: -9

2 – Indústria de transformação: 204

3 – Serviços Industrial de Utilidade Pública: 3

4 – Construção Civil: 2

5 – Comércio: -13

6 – Serviços: 36

7 – Administração Pública: -18

8 – Agropecuária, extrativista vegetal, caça e pesca: 5

TOTAL: + 210

Colaboração: Comunicação Prefeitura de Urussanga

Notícias Relacionadas

Criciúma é a terceira cidade do estado que mais empregou em setembro

Município repetiu o bom desempenho de julho, quando ficou entre as três cidades que mais geraram empregos formais, segundo dados do Caged.

PROCON e CELESC fiscalizam residências após denúncias

Projeto de lei institui o Marco Legal da Nanotecnologia

A proposta do senador catarinense busca conferir mais segurança jurídica à pesquisa e aos investimentos na produção de novos materiais através da nanotecnologia.

Lideranças se reúnem para tentar reativar o Terminal Pesqueiro de Laguna

Pescadores estão tendo prejuízos porque têm que descarregar o pescado em Itajaí ou no Rio Grande do Sul.