Geral

Varejo de SC acumula alta de 8,3% em vendas no ano

As vendas do varejo catarinense fecharam o mês de agosto com crescimento de 6,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 0,8% frente ao mês anterior, julho.

Foto: Divulgação

As vendas do varejo catarinense fecharam o mês de agosto com crescimento de 6,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 0,8% frente ao mês anterior, julho. No acumulado de janeiro a agosto, o setor alcançou crescimento de 8,3% e na média de 12 meses avançou 10,1%. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio – PMC divulgada nesta quinta pelo IBGE.

No Brasil, o varejo teve crescimento de 4,1% em volume de vendas em agosto frente ao mesmo mês de 2017, alta de 1,3% em relação ao mês anterior e de 2,6% no acumulado de janeiro a agosto. Esses números permitem concluir que, apesar de o setor, no Estado, ter tido um resultado menor na comparação com julho, mês imediatamente anterior, segue no ano com desempenho acima da média do país.

Quando se considera o varejo ampliado, que inclui veículos e materiais de Construção, o Estado foi melhor em volume de vendas. Cresceu 10,1% em agosto frente ao mesmo mês do ano passado, 3,4% em relação ao mês anterior e 11,6% no acumulado do ano.

Os setores que tiveram as maiores altas em volume vendido em agosto na comparação com o mesmo período do ano anterior foram veículos (16,9%), móveis (13,2%), combustíveis (12,8%), equipamentos de escritório (12,1%), materiais de construção (11,6%), artigos farmacêuticos e cosméticos (6,3%), hipermercados e supermercados (5,3%) e tecidos, vestuário e calçados (3,8%). As maiores retrações ocorreram em livros, papelaria e revisas (-20,3%) e eletrodomésticos (-2,9%).

Apesar de estar crescendo, o varejo catarinense apresenta ritmo de expansão menor do que a do ano passado, quando liderou o crescimento nacional na maioria dos meses. Essas dificuldades resultam do crescimento econômico pífio aliado às dúvidas sobre o que farão os futuros governantes.

Na avaliação do economista da Fecomércio-SC, Luciano Córdova, o comércio catarinense deve manter a estabilidade nos próximos meses, mas fechará 2018 com volume de vendas reduzido, principalmente devido às incertezas quanto ao futuro do país com as eleições.

Com informações do site NSC Total

Notícias Relacionadas

Líder Atacadista inaugura sua quarta loja nesta sexta-feira, em Tubarão

A proposta do empresário José Carlos Esser, o Cau, é oferecer produtos de varejo com preço de atacado, promovendo economia e fomentando a economia na região.

STF aprova orçamento de 2020 sem aumento de salário dos ministros

O maior gasto do tribunal é com salários e encargos de pessoal, que somam R$ 490,3 milhões.

Vendas do Dia das Mães devem encolher quase 60% devido à pandemia

CNC prevê queda histórica do volume de vendas

Administração Municipal de Orleans envia projeto de aumento aos servidores para votação na Câmara

Proposta do executivo é de aumento de 5,07% e mais 20% no vale-alimentação