Geral

Vereador pede apuração sobre o preço da gasolina em Tubarão

O requerimento direcionado à promotoria deve ser entregue hoje para avaliação.

Foto: Divulgação

O vereador Gilson Paes Vieira, o Chumbinho, solicitou à Promotoria de Justiça da Comarca de Tubarão que se desencadeie uma investigação rigorosa nos postos de combustíveis do município. A solicitação se dá, segundo ele, por conta “dos preços abusivos, semelhantes e fora da realidade regional, praticados nas vendas de combustível em nossa cidade”, afirma.

Chumbinho destacou, na sessão da última segunda-feira, que em cidades vizinhas “a diferença chega ao absurdo de 60 centavos por litro, cobrados a mais nos postos de Tubarão”, pontua.

O requerimento direcionado à promotoria deve ser entregue hoje para avaliação. “Além disso, na próxima sessão também vamos enviar um requerimento ao Procon de Tubarão, para que o órgão também seja um fiscalizador e participe de uma sessão da câmara para dizer o que está sendo feito a respeito dos preços dos combustíveis em Tubarão”.

“Em toda a região da Amurel, Tubarão é quem pratica os maiores preços. Não dá para entender a razão, e ninguém explica. É necessário ter mais fiscalização, tanto do Procon quanto do próprio Ministério Público, para que seja dada uma explicação condizente sobre o que ocorre com o preço da gasolina na cidade”, destaca Chumbinho.

Com informações  do Portal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

Bebê sobrevivente a ataque em creche de SC recebe alta da UTI

Henryque teve um corte perto do olho, que atingiu até o osso da face, cortes nos lábios e gengivas, outro perto do pescoço, que atingiu o pulmão, na barriga e mais alguns superficiais.

Arteris se manifesta sobre acidente na BR-101 que matou caminhoneiro

Caminhoneiro Jaci Laranjeira Nunes, de 55 anos, morreu no gravíssimo acidente.

Pfizer deve produzir 4 bilhões de doses de vacina contra covid em 2022

Empresa espera fabricar 3 bilhões de doses em 2021, diz Albert Bourla.

Carlos Moisés exonera 82 nomes do governo de Daniela Reinehr

No total, há gestores do primeiro, segundo e terceiro escalão do governo.