Saúde

Vigilância Epidemiológica encontra foco do mosquito da dengue em Criciúma

Larvas foram encontradas em armadilha no Terminal Rodoviário de Criciúma. Agentes pedem cuidado reforçado principalmente nessa época do ano.

Foto: Divulgação

A Vigilância Epidemiológica de Criciúma encontrou oito larvas do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Os agentes identificaram as larvas em uma armadilha implantada pelo Programa de Combate à Dengue, no Terminal Rodoviário de Criciúma no dia 28 de dezembro.

De acordo com o supervisor dos agentes de endemia, Robson Teller, a partir da identificação, foi iniciado o processo de Delimitação de Foco – DF num raio de 300 metros a partir do local. A área delimitada recebe visitas dos profissionais da vigilância. “Esse é o primeiro foco que nós encontramos nos últimos dias, os agentes estão trabalhando na identificação de possíveis casos”, contou Celler.

Segundo a agente de endemia, Marina Casagrande Zanette, os cuidados nessa época do ano devem ser redobrados e não somente com a dengue, mas também com carrapatos e escorpiões. “É bom ficar atento às calhas entupidas e lajes, fora o fato de não deixar acumular água no lixo, pneus e até mesmo nos vasinhos de plantas”, explicou. As denúncias podem ser feitas através da Ouvidoria pelo telefone 156.

Colaboração: Beatriz Formanski / Comunicação Prefeitura de Criciúma

Notícias Relacionadas

Treviso realiza ação de combate ao Aedes Aegypti

Agentes fizeram pente fino em locais estratégicos e informaram a população sobre maneiras de se evitar a proliferação do mosquito.

Unibave lança cursos EAD com foco no relacionamento com o aluno

Quatro cursos serão oferecidos em plataforma online

Siderópolis entrega material educativo sobre dengue para escolas

O objetivo é a conscientização da população local para a erradicação do mosquito e das doenças transmitidas por ele.

Imbituba encontra 11° foco de mosquito da dengue e mantém “estado de atenção”

Basta mais um foco para que a cidade entre na lista dos municípios infestados em Santa Catarina.