Geral

Visita aos EUA traz boas perspectivas para o carvão do Sul

Associação Brasileira de Carvão Mineral - ABCM visitou plantas de captura de CO2 e traz uma nova visão para o setor carbonífero da região.

Visita aos EUA traz boas perspectivas para o carvão do Sul

Foto: Divulgação

A última semana de fevereiro serviu para buscar a renovação de parcerias e aperfeiçoamento para as pesquisas com o carvão do Sul de Santa Catarina. O presidente da Associação Brasileira do Carvão Mineral e diretor executivo da Satc, Fernando Zancan, cumpriu agenda nos Estados Unidos, onde esteve reunido com executivos do carvão norte-americano.

O presidente da ABCM participou da reunião do Comitê Consultivo do Carvão para a Agência Internacional de Energia (CIAB/IEA) na National Mining Association em Washington. A reunião teve 34 pessoas do grupo técnico do CIAB/IEA de diversos países e empresas.

“Houve apresentação da National Mining Association sobre o mercado do carvão americano onde o fóssil representa 33% da energia elétrica, com 150 mil empregos diretos e 389 mil indiretos. A ONG Clean Air Task Force reforçou a necessidade de desenvolver a Captura de Carbono, visto que não é possível ter um sistema elétrico somente com usinas que são intermitentes, como as de fontes renováveis. Na transição do governo Trump, fala-se em um programa de apoio a substituição de usinas antigas, algo que estamos propondo no Brasil, pois está no conceito de modernizar a infraestrutura americana”, conta Zancan.

Renovação da parceria ABCM/SATC/NETL

Com o intuito de discutir a renovação do acordo de cooperação da ABCM/NETL e o projeto de Captura de Carbono, ora em andamento na SATC, Zancan se reuniu com representantes do National Energy Technology (NETL). “O NETL é um centro de pesquisa com orçamento de 900 milhões de dólares só para pesquisa com energia fóssil, sendo 60% para o programa de Captura de Carbono (CCS).

Foi acordado renovar os acordos em vigor e estruturar novos projetos de pesquisa na área de combustão e CCS. Além disso, o NETL aceitou o convite para palestrar no V Congresso Brasileiro de Carvão Mineral”, explica o presidente da ABCM.

De acordo com Zancan, o momento se mostra favorável ao carvão, já que na transição do governo Trump, o atual diretor geral do NETL está atuando como secretário de Energia dos USA, o que demostra a importância dos fósseis no novo governo. “O acordo da ABCM com NETL é citado como sendo um dos acordos com melhores resultados para ambos os participantes, já renderam patentes, publicações internacionais e várias atividades conjuntas, portanto o interesse do NETL em renová-lo”, salienta.

Modelos de plantas de Captura de CO2

A viagem ainda contou com a visita ao Projeto Kemper, no Mississipi, onde já existe uma planta de gasificação que captura CO2. A planta é de 582 MW e captura 65% do CO2. “Essa planta usa a gasificação de carvão para gerar energia, produzir amônia, ácido sulfúrico e eletricidade. Em termos de emissões é mais limpa que uma planta a gás. Isso só confirma que estamos na direção certa para o desenvolvimento da nossa planta de captura de carbono”, afirma Zancan.

Colaboração: Lucas Jorge / Comunicação Siecesc

Visita aos EUA traz boas perspectivas para o carvão do Sul

Foto: Divulgação

Notícias Relacionadas

Tubaronenses realizam campanha para bebê com síndrome rara

Doença faz com que Jonatas não tenha os movimentos do corpo. O tratamento no Brasil é apenas paliativo.

Feriadão de Dia do Trabalhador pode ter geada na Serra de SC

Restaurantes, hotéis, bares e similares do Sul de SC fecham acordo coletivo

O salário da categoria teve o reajuste de 5,56%, alcançando o salário mínimo fixado no estado.

Porto de Imbituba realiza maior embarque de granel sólido da Região Sul do Brasil

O cargueiro de bandeira liberiana segue para o Porto de Tianjin, na China.