Esporte

Voleibol feminino de Criciúma disputa segunda etapa do Campeonato Estadual

Partidas serão nesta sexta-feira (8), em Jaraguá do Sul

Divulgação

Após ser campeã da primeira etapa do Campeonato Estadual de Voleibol Feminino sub-20, a equipe da Fundação Municipal de Esportes (FME) Criciúma/Mampituba/Forquilhinha/Radar/Unesc, disputa na próxima sexta-feira (8), em Jaraguá do Sul, a segunda etapa da competição. O intuito do time é ficar entre os quatro melhores da disputa.

A primeira partida será às 09h30, contra a equipe de Blumenau. Já às 13h30, elas entram novamente em quadra para enfrentar o São José. “A expectativa é de que elas consigam chegar em uma semifinal e final e, quem sabe, trazer o título da segunda etapa e entrar como favorito na fase final”, destacou o técnico, Luciano Iribarrem Carvalho.

Conforme o técnico, a equipe será a mesma que conquistou a classificação no último fim de semana em Chapecó e, por conta disso, a semana foi com trabalhos regenerativos. A final da segunda etapa do Campeonato Estadual de Voleibol feminino está marcada para o dia 20 de outubro, em Criciúma.

A FME de Criciúma, Prefeitura de Forquilhinha, a empresa Radar e a Unesc são parceiras da equipe de vôlei do Mampituba, que é integrante do projeto de formação de atletas que o clube mantém por meio de convênio, através de editais, com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC). O time possui o apoio também da Vigilância Radar, Cantinho da Massa, Bistek, URC, Strike, Med Sul, Librelatto, Construtora Locks, 3T e Hotel Bormom.

Notícias Relacionadas

Homem que matou estuprador é condenado a 14 anos de prisão em Criciúma

O crime aconteceu em fevereiro de 2019, quando a vítima foi assassinada a tiros por Y.D.C., à época com 23 anos, no bairro Cristo Redentor, em Criciúma

São Ludgero foi sede da reunião do Colegiado de Educação da Amurel

O evento foi aberto e coordenado pelo Assessor da Amurel, responsável pela área de Educação

Governador Carlos Moisés destaca inovação catarinense durante Circuito Inova SC

O reitor do Unibave, Guilherme Valente de Souza, destacou o momento ímpar vivido pela Acafe e por cada universidade comunitária do Estado

Santa Catarina reduz a cinco meses intervalo para dose de reforço em idosos

A logística de encaminhamento de doses para os municípios tem ocorrido de forma ágil e leva em conta a estimativa populacional do IBGE