Educação

Volta às aulas e a leitura

Foto: Divulgação

Passadas as férias, período de lazer essencial à sobrevivência humana, tempo de nos refazermos tanto no plano físico como intelectual para que possamos viver melhor, com mais saúde e disposição para retornar às atividades profissionais carregados de energia, uma vez que a convivência em ambientes diferentes nos leva a analisar diversificados contextos e com eles adquirirmos novos aprendizados. E, através desses aprendizados repensarmos nossa vida profissional e pessoal, traçando metas e buscando subsídios para ampliar nossa visão da realidade, reorganizar nosso trabalho para acompanhar as mudanças.

É na escola que o sonho toma vulto e ali são traçados os planos para um futuro promissor

Um novo ano letivo se inicia e com ele uma nova etapa na vida de milhares de crianças, jovens e adultos que buscam nos bancos escolares, na sabedoria dos mestres e no convívio social o seu crescimento pessoal, profissional e intelectual. É um momento marcante na vida dessas pessoas, porque é na escola que o sonho delas toma vulto e ali são traçados os planos para um futuro promissor. É na sabedoria, dedicação, comprometimento e responsabilidade dos MESTRES que reside a esperança de sucesso na vida de cada um.

A criança que cresce num ambiente onde o livro é presença constante, em que os pais demonstram interesse pela leitura, incorporará o hábito naturalmente.

O compromisso do trabalho docente vai muito além do simples fato de dar aulas, pois sua influência determinará o caminho que seus discípulos poderão seguir. Então, arrisco perguntar: Será que nossas escolas vêm se preparando adequadamente para atender essa demanda que traz consigo novos perfis estudantis, que buscam conhecimentos para inserção num mercado de trabalho cada dia mais seletivo? E os mestres estão preparados para a diversidade de fatores que acontecerão e que são necessárias competência e sabedoria para entender a tudo e a todos? Ou pararam no tempo, continuam ensinando da mesma forma como faziam há décadas, como se o mundo, a realidade de nossos aprendizes fosse a mesma?

E já que estamos falando da necessidade de energia, inovação, criatividade para recomeçar com sucesso um ano escolar, aqui vai uma dica, considerada de fundamental importância: o estimulo à leitura. É preciso fazer do livro uma ferramenta diária para estimular o crescimento, porque além de ampliar o conhecimento, enriquece o vocabulário, melhora a escrita, desenvolve a habilidade de comunicação e desperta o interesse de aprender e conhecer cada vez mais o mundo e a realidade que nos cerca.

E os mestres estão preparados para a diversidade de fatores que acontecerão?

O ato de ler não é um ato natural, pois ninguém nasce sabendo, assim como não se aprende de uma hora para outra. Precisa ser desenvolvido, e começa já no ventre materno, quando os pais conversam com o bebê sobre coisas que ele encontrará ao chegar à luz. É preciso ser cultivado desde a infância no seio familiar. A criança que cresce num ambiente onde o livro é presença constante, em que os pais demonstram interesse pela leitura, incorporará o hábito naturalmente. Esse processo continuará e será solidificado com a ida à escola, quando os professores exercerão papel fundamental na formação de bons leitores.

É preciso pois, que todo cidadão tenha consciência de que a leitura os leva a diferentes mundos, torna-nos mais perceptíveis, fornece-nos subsídios para melhor desempenho nas argumentações. Ampliando nosso intelecto, tornamo-nos cidadãos respeitados.

Notícias Relacionadas

Secretaria de Estado da Educação assina acordo de compartilhamento de dados públicos com o TCE-SC

As assinaturas foram colhidas na abertura do Fórum TCE Educação, em Florianópolis. O evento recebeu cerca de 500 gestores públicos ligados à área de educação

Com turmas confirmadas, IPG Esucri inicia aulas de quatro cursos de pós-graduação nesta sexta-feira (10)

As matrículas ainda estão abertas

UniCesumar: melhor EAD do Brasil oferece cursos com desconto por tempo limitado em Orleans

São mais de 50 opções em cursos de graduação e pós-graduação, todos aprovados pelo MEC. Entre os mais procurados estão pedagogia, agronegócio e contabilidade.

Aulas são suspensas após falecimento de estudante em Içara

Murilo Hernani Santana, de 13 anos, lutava desde dezembro contra um câncer (linfoma).