Saúde

Ao oportunizar tratamento para surdez, Otopan cria vínculo eterno de gratidão com pacientes

Centro de especialistas em ouvido, nariz e garganta realizou o 1º Encontro dos Implantados em Criciúma, promovendo a troca de experiência e uma rede de apoio emocional.

Fotos: Ketully Beltrame / Sul in Foco

Imagine acordar e constatar que perdeu a audição de forma súbita. Ou, então, aos 40 anos, perceber que a capacidade de ouvir estava sendo prejudicada de forma gradativa, até chegar a uma perda severa. Quando o diagnóstico de surdez ocorre nos primeiros anos de vida, a descoberta vem acompanhada de um turbilhão de sentimentos e a família imerge em um oceano de preocupação.

Todas estas são histórias reais, compartilhadas durante o 1º Encontro dos Implantados em Criciúma, promovido pela Otopan neste sábado, dia 23. Nas dependências do centro de especialistas em ouvido, nariz e garganta, pacientes e familiares trocaram experiências, tiraram dúvidas e o mais importante: estabeleceram uma importante rede de apoio emocional. Em comum, os casos relatados acima possuem a dádiva de ter alcançado o desfecho mais positivo possível: a qualidade de vida proporcionada pela capacidade de ouvir.

O especialista em Otorrinolaringologia, Dr. André Inocêncio Cesa, fala sobre a importância da conexão gerada durante o encontro. “Foi uma maneira que encontramos para homenagear nossos queridos pacientes usuários de implantes cocleares e próteses osteoancoradas, suas famílias e a todos os profissionais envolvidos direta ou indiretamente no diagnóstico, indicação, cirurgia, adaptação e acompanhamento destes pacientes”, afirma. Além da Otopan, o Grupo Microsom, a Politec Saúde e a Cochlear são parceiros do evento.

Implantes cocleares: a esperança que traz um novo sentido à vida

Iniciativa visou homenagear os pacientes usuários de implantes cocleares e próteses osteoancoradas e seus familiares – Foto: Ketully Beltrame

Joseline de Araujo é mãe de Samuel, de 6 anos, e relata sobre o que sentiu no momento em que recebeu o diagnóstico. “Caiu meu chão, eu chorei e não sabia o que fazer. Minha preocupação era como me comunicar com ele para coisas básicas, como saber se estava com fome ou sede”, relembra. “Quando ativamos o aparelho e ele começou a ouvir, foi muito emocionante. Tudo o que eu mais queria era que ele ouvisse a minha voz. Agora, o Samuel se comunica e tem se desenvolvido muito bem”, complementa Joseline.

A corretora de imóveis Keilla Cristina Alves, 51 anos, teve surdez súbita. Em um dia, ela acordou sem conseguir ouvir e, com isso, veio o desespero. “Quando cheguei aqui, eu estava aos prantos. O doutor André, com toda empatia, se colocou no meu lugar, me acolheu, me entendeu. Foi um anjo. Ele teve muita paciência e me ajudou a superar. A equipe da Otopan é fantástica”.

Com a colocação do implante coclear, Keilla sente que teve a oportunidade de recuperar a sua vida. “Foi a melhor coisa que eu fiz. Eu pude voltar a viver. Ficar sem audição foi a pior coisa que aconteceu comigo. É por isso que, quando encontro com uma pessoa que perdeu a audição, eu paro tudo o que estou fazendo para conversar e incentivar que faça o implante, porque deixar de ouvir é fechar portas”, descreve.

Nulton Dalla Zen foi um dos pacientes que compartilhou sua experiência durante o encontro – Foto: Ketully Beltrame

Nulton Dalla Zen, 69 anos, teve perda auditiva severa. A capacidade de ouvir foi se perdendo a partir dos 40 anos e ele afirma ter tido sorte por contar com a equipe da Otopan em seu tratamento. Assim como Keilla, também considera que a colocação do implante foi um divisor de águas em sua vida. “Eu tive a sorte de encontrar uma equipe muito boa, principalmente o cirurgião, Dr. André Cesa. Quando consegui ouvir, não sabia se ria ou se chorava. Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. A tecnologia do implante é incrível”, avalia.

Para que o tratamento tenha sucesso, o especialista ressalta a importância do diagnóstico precoce independentemente da faixa etária. “A surdez é devastadora tanto para a criança, por tirar grandes oportunidades de evoluir emocional e intelectualmente, quanto para o idoso, pois acelera os processos de depressão, sendo a principal causa modificável para o desenvolvimento de demências como o Alzheimer”, alerta Dr. André.

Otopan alia excelência, tecnologia e atendimento empático

Foto: Ketully Beltrame / Sul in Foco

A Otopan é referência em âmbito nacional e oferece serviços para os mais diversos graus de complexidade e para todas as idades. O corpo de médicos especialistas atua com o diagnóstico e tratamento de todas as patologias ligadas ao ouvido, nariz, garganta e estética da face.

Tem a missão de ser promotora das mais avançadas técnicas de tratamento da surdez, procurando estar sempre na vanguarda da saúde auditiva. Além das consultas e exames, conta com pronto atendimento. A equipe de profissionais está em constante atualização e em busca das tendências e avanços tecnológicos da medicina.

Dessa forma, oferece aos pacientes desde os aparelhos auditivos convencionais até a primeira linha de tratamento das perdas auditivas, com destaque para o implante coclear. “Para mim, a mais sensacional prótese implantável criada pelo homem é o implante coclear, capaz de transformar a energia mecânica das ondas sonoras em um estímulo elétrico, que é reconhecido pelo cérebro como som e fala”, detalha o otorrinolaringologista.

Além da infraestrutura completa e alta tecnologia, o atendimento empático e acolhedor – capaz de criar um eterno vínculo de gratidão e carinho entre especialistas e pacientes – é um grande diferencial apontado pelos participantes do 1º Encontro dos Implantados em Criciúma. Para mais obter mais informações, acompanhe o perfil @clinicaotopan no Instagram ou acesse o site https://otopan.com.br/. O centro fica localizado na Rua Augusto dos Anjos, nº 370, bairro Pio Corrêa, em Criciúma, e o telefone para contato é (48) 3056-2064.

Notícias Relacionadas

ADORE promoverá Curso de Libras em Orleans

Homens invadem casa, amarram família e agridem morador em Balneário Rincão

Os criminosos levaram dinheiro, celulares, um carro e uma motocicleta.

Concursos em SC: 16 editais encerram inscrições esta semana; salários chegam a R$ 22 mil

Em Orleans, há 18 vagas de níveis alfabetizado, fundamental, médio e superior, e salário de até R$ 9.684,77.

Colisão seguida de capotamento é registrada na SC-108, em Urussanga

A condutora do veículo que capotou, de 20 anos, foi conduzida ao hospital; os outros dois ocupantes dos veículos envolvidos não se feriram.