Geral

Balneário Gaivota estrutura novos postos de guarda-vidas

Foi assinada a ordem de serviço para seis novos postos de guarda-vidas no padrão exigido pelo Corpo de Bombeiros.

Divulgação

Foi assinada a ordem de serviço para seis no*vos postos de guarda-vidas no padrão exigido pelo Corpo de Bombeiros. Também será feita a revitalização dos antigos postos de madeiras.

Segundo o secretário de Turismo, Diógenes Colares Borges (Mano Godinho), as tratativas para a temporada de veraneio ocorreram dentro das solicitações efetuadas pelo comando do Corpo de Bombeiros. “Todos os serviços e medidas que estamos fazendo atendem as exigências que a corporação precisa para fazer seu trabalho. Estamos dando o suporte para que os guarda-vidas possam atender durante a operação veraneio. A assinatura da ordem de serviço já foi feita após os trâmites para aquisição dos materiais e em breve a infraestrutura estará à disposição dos profissionais”. Mano observa que Balneário Gaivota ainda conta com postos de guarda-vidas em forma de contêiner.

Para o prefeito, Ronaldo Pereira da Silva, é importante que haja este canal de diálogo com o Corpo de Bombeiros a fim de que sejam atendidas as suas necessidades, mas lembra que este ano há uma pandemia em ocorrência, e que os municípios litorâneos estão atentos as normas vigentes em acordo com o estado.

Notícias Relacionadas

Novo bairro em Tubarão é aprovado

Com a criação do novo bairro, o município tem uma área delimitada que pode ter regras específicas de uso do solo, por exemplo.

Homem é preso por posse ilegal de arma de fogo após agredir e ameaçar policiais em Siderópolis

Por diversas vezes, desferiu chutes contra os policiais e ameaçou um dos soldados de morte.

Queda de menino em atração no Beto Carrero World: o que se sabe e o que falta saber

Segundo boletim médico, criança segue internada com quadro de saúde estável e apresenta 'pouca sequela neurológica'.

‘Melzinho do amor’: o que se sabe até agora do produto vendido na internet e proibido pela Anvisa

Produção, publicidade e comercialização estão proibidas desde maio no Brasil e ainda não se sabe exatamente qual é a composição da substância.