Saúde

Bolsonaro determina articulação extra no combate à covid-19

Ministro Braga Netto comandará as ações de apoio a estados e ao DF

Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro determinou ao ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, que articule ações extras em apoio aos estados para combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19). O despacho foi publicado hoje (8) no Diário Oficial da União.

Braga Netto coordena o Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19, grupo interministerial instalado em março do ano passado pelo governo federal. O comitê é formado por todos os ministros, além dos presidentes da Caixa, do Banco do Brasil, de Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco Central e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

No despacho, Bolsonaro determina que o coordenador do comitê, “sem interrupção das ações em curso e do apoio já prestado pelo Ministério da Saúde, articule as ações complementares de toda a administração pública federal em auxílio aos estados e ao Distrito Federal que o solicitarem para enfrentamento da pandemia de covid-19 em decorrência da insuficiência ou do exaurimento de suas capacidades”.

Um exemplo é o estado do Amazonas, que, pela segunda vez durante a pandemia, enfrenta um colapso no sistema de saúde com falta de leitos e insumos para tratar os doentes.

No Brasil, as mortes por covid-19 chegaram a 231.534 desde o início da pandemia, além de 9,5 milhões de infectados pelo coronavírus.

Com informações da Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Urussanga: dois homens são presos por tráfico de drogas

Cerca de 43 buchas de cocaína, celulares e dinheiro foram apreendidos.

Caixa paga hoje 3ª parcela do auxílio para nascidos em março

Recursos serão depositados nas contas digitais dos beneficiários.

Jovem perde o controle do veículo e cai de viaduto na Via Rápida em Criciúma

Quando o Corpo de Bombeiros chegou ao local, o carro estava pegando fogo

Canadá passa Israel e agora é o 1º país que mais vacina no mundo

O gigante da América do Norte superou Israel, que vacinou 63% do seu povo e agora já tem mais de 64% dos canadenses vacinados com a primeira dose.