Geral

Cirquinho do Revirando faz apresentações em Salvador (BA)

O grupo está circulando pelo Brasil com o projeto Palco Giratório

O grupo Cirquinho do Revirado está circulando o Brasil com o projeto Palco Giratório, do Sesc. Na última semana o grupo esteve em Salvador, terceira cidade da Turnê, onde fez duas apresentações com o espetáculo Júlia, na Praça da Sé e uma apresentação com Amor Por Anexins, no Teatro do Sesc, ambos no bairro do Pelourinho.

Além das apresentações o Cirquinho ministrou durante três dias (3,4 e 5) 12 horas de oficina de pernas de pau. Sendo que no último dia de oficina os participantes fizeram um passeio usando pernas de pau pelas famosas ladeiras do pelourinho. “Incrível a coragem e a vontade de superar os limites, que estas nove pessoas tiveram de subir o Pelourinho”, comentou o ator Reveraldo Joaquim sobre o fato. Segundo ele são pessoas que tem idade entre 16 a 57 anos e deixaram os medos de lado e descobriram que podiam fazer. “Era só tentar”, complementou.

O palco para apresentações do espetáculo “Julia” foram realizadas na Praça da Sé, próximo do elevador Lacerda, e rodeados por prédios e construções históricas. O local, freqüentado por turistas de diversas partes do mundo, serve também de moradia para, pelo menos, meia duas de moradores de ruas. O grupo se diz encantado com hospitalidade baiana. “O calor do povo, a entrega para a brincadeira, os muitos iguais há Júlia e Palhetas, o carinho de todos com o Grupo nos deixou muito a vontade para revirar um pouco mais a vida do povo de Salvador”, comentou Reveraldo.

Deslocamento para Paulo Afonso

Depois de seis dias em Salvador, o Cirquinho parte de van para o interior do estado baiana. Depois de aproximadamente sete horas de viagem chegamos a Paulo Afonso onde na segunda-feira permanecerá por mais três dias fazendo apresentações do espetáculo Julia e Amor por Anexins.

O que grupo encontrou pelo caminho foram cenas destas que se pode ver só na televisão, em matérias especiais tratando sobre a seca e a dificuldade para se viver no sertão. Na beira da estrada são inúmeros os animais mortos pela falta de água e comida. Segundo a Defesa Civil do estado da Bahia, no final do ano passado 260 municípios decretaram estado de emergência na região do semiárido baiano.

“Estamos só no início da nossa turnê, e é incrível como não conhecemos nada do nosso país. Conhecemos bem de perto este contraste, vendo um lugar onde não chove. Uma terra seca, que não verte água, que o verde é escasso. A fartura que temos sul do nosso país é um contraste muito grande com a falta que existe aqui no nordeste. Chega a doer no peito”, observa a atriz Yonara Marques.

A cidade de Paulo Afonso está 460 quilômetros de distancia da capital, Salvador, e faz divisa com os estado do Sergipe e Alagoas. Nela o grupo permanece até o próximo até quarta-feira, dia 10. Depois volta para estrada com destino a Feira de Santana, ainda no estado baiano.

Colaboração: Antonio Rozeng

  • p17nkp72g21a1l1ujd139jhrpvsc3
  • p17nkp72g21qh31udg1drg1i2cmgp4
  • p17nkp72g21l6a1e28k8m1s4k1bj25
  • p17nkp72g271t7291vkasbbph46
  • p17nkp8ujd1t9e1km16771idthi23