Giro Estadual

Com anúncio da volta de cruzeiros marítimos em novembro, cidades de SC preparam retomada

Anúncio foi feito no último sábado (2) pelo ministro do Turismo, Gilson Machado; retomada está prevista para novembro.

Divulgação

Com o anúncio do ministro do Turismo, Gilson Machado, do retorno de cruzeiros marítimos para o Brasil em novembro deste ano, as cidades que estão na rota se preparam para esta retomada. Em Santa Catarina, três cidades estão na rota: Porto Belo, Balneário Camboriú e Itajaí, todas no Litoral Norte do Estado.

Os cruzeiros estão suspensos desde o início da pandemia de Covid-19. O anúncio da retomada foi feito no sábado (2). Após a publicação da portaria, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) editará uma norma com os protocolos sanitários. As viagens também deverão respeitar as regras das cidades onde os navios atracarem.

Como as cidades se preparam

Para a temporada 2021/2022 estão previstas 10 escalas de navios de cruzeiro para Porto Belo. Os turistas desembarcam no Píer Turístico, no Centro da Cidade, que foi reformado e recebeu importantes melhorias neste ano.

A presidente da Fundação de Turismo e Desenvolvimento Econômico da cidade, Zene Drodowki, destaca a importância desta autorização para a economia. “Assim como para tantas outras cidades, a chegada de navios de cruzeiro a Porto Belo contribui muito para a economia, já que movimenta toda a região. Porto Belo já se reparava para a chegada de cruzeiros antes mesmo da liberação e agora finaliza as melhorias no Píer Municipal”, explica.

A princípio, os navios iriam operar com 70% da sua capacidade máxima de hóspedes, além de ser solicitado o uso de máscaras em momentos indicados, distanciamento físico, menor ocupação, ar fresco sem recirculação, desinfecção e higienização constantes.

Já em Itajaí, o diretor-executivo da secretaria de Turismo, Darlan Martins Jr, acredita que será uma das melhores temporadas dos últimos tempos. Estão pré-agendadas pelo menos 33 escalas, com 92 mil passageiros previstos.

No entanto, Itajaí espera um posicionamento também dos órgãos de turismo internacionais, que devem definir como será feito o transporte de passageiros estrangeiros, maioria prevista para passar por Itajaí.

“Os navios atracam no porto comercial, mas a recepção desses passageiros é feita no Centreventos. Nós fizemos melhorias nessas estruturas já para essa temporada”, afirma Martins Jr. Segundo ele, os preparativos para a temporada de cruzeiros já começaram antes do anúncio do ministério.

Balneário Camboriú ainda aguarda definição de datas e roteiros, conforme a assessoria.

Estimativas

Para a temporada de cruzeiros 2021/2022, que vai de novembro até abril do próximo ano, estão previstos sete navios, conforme o ministério do Turismo. No Brasil inteiro, estão previstos cerca de 130 roteiros e 570 escalas. Além dos destinos catarinenses, os cruzeiros devem atracar também no Rio de Janeiro, Santos, Salvador, Angra dos Reis, Búzios, Cabo Frio, Fortaleza, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Maceió, Recife e Ubatuba.

“A temporada está autorizada pelo governo. O presidente Bolsonaro determinou empenho total para que conseguíssemos liberar, porque os navios geram em torno de 42 mil empregos no Brasil, entre diretos e indiretos. Teremos uma temporada belíssima este ano”, declarou o ministro.

Com informações do site ND Mais

Notícias Relacionadas

Santa Catarina registra dois novos casos de coronavírus e divulga plano de contingência para enfrentar a doença

Coronavírus em SC: Santa Catarina salta 16 posições e está entre os estados com menor incidência da doença no país

As estratégias de isolamento social e combate ao coronavírus levaram Santa Catarina a avançar para posição de destaque nacional no enfrentamento à pandemia.

Produtor do melhor mel do mundo, Santa Catarina prevê safra acima da média em 2020

Santa Catarina tem uma série de fatores que, naturalmente, favorecem o cultivo de um mel diversificado e até mais puro.

São Ludgero realiza eventos para cidadãos conhecerem os serviços e benefícios sociais disponibilizados na cidade

Os eventos explanarão sobre os direitos sociais para pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica