Segurança

Criciúma: mulher é agredida por companheiro no bairro São Simão

Agressor utiliza tornozeleira eletrônica e também teria ameaçado a vítima com um facão.

Trabalhador morre

Foto: Divulgação

Uma mulher foi agredida pelo companheiro ontem, no bairro São Simão, em Criciúma. A ocorrência registrada na rua Luiz Ragazzon, no início da noite, foi atendida pela Polícia Militar (PM), que esteve no local para tentar identificar e capturar o agressor.

De acordo com moradores locais, o suspeito usa tornozeleira eletrônica e as agressões teriam acontecido após uma discussão do casal. A mulher agredida foi levada por familiares para os devidos cuidados e o suspeito fugiu. Os policiais realizaram rondas na localidade, mas o homem não foi localizado.

De acordo com relatos na ocorrência, além das agressões sofridas, a vítima teria sido ameaçada com um facão e, após isso, ele teria discutido com populares, com um pedaço de madeira na mão.

A Lei Maria da Penha estabelece que todo o caso de violência doméstica é crime e deve ser apurado através de inquérito policial e ser remetido ao Ministério Público. A lei também tipifica as situações de violência doméstica, proíbe a aplicação de penas pecuniárias (dinheiro) aos agressores, prevê pena para até três anos de prisão e determina o encaminhamento das mulheres em situação de violência, assim como de seus dependentes, a programas e serviços de proteção e de assistência social.

A Lei n. 11.340, sancionada em 7 de agosto de 2006, passou a ser chamada Lei Maria da Penha em homenagem à mulher cujo marido tentou matá-la duas vezes e que desde então se dedica à causa do combate à violência contra as mulheres.

Em vigor desde o dia 22 de setembro de 2006, a Lei Maria da Penha dá cumprimento à Convenção para Prevenir, Punir, e Erradicar a Violência contra a Mulher, a Convenção de Belém do Pará, da Organização dos Estados Americanos (OEA), ratificada pelo Brasil em 1994, e à Convenção para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher (Cedaw), da Organização das Nações Unidas (ONU).

Com informações do site TNSul

Notícias Relacionadas

Idoso fica gravemente ferido após ser agredido com capacete em Lauro Müller

Familiares também foram ameaçados por agressor. Com o acusado, a Polícia Militar encontrou drogas.

Criminosos invadem residência e agridem casal de idosos, em Gravatal

Denúncia de bullying será investigada em Tubarão

Uma das acusações é que um professor e outra aluna do colégio passaram tinta e cola no cabelo da criança.

Pai quebra dentes de filha em Criciúma

Mãe da adolescente de 14 anos também foi ameaçada. Acusado foi preso em flagrante.