Papo Psi

Dependência emocional: amor ou prisão?

Existem pessoas que sentem a necessidade de ser amado o tempo todo.

Divulgação

Existem pessoas que sentem a necessidade de ser amado o tempo todo. Assim como na dependência química, onde a pessoa precisa de uma substância psicoativa, a dependência emocional consiste em precisar estar com outra pessoa e muitas vezes anular sua própria identidade para manter o relacionamento. É neste momento em que estar em um relacionamento se torna doentio.

O dependente emocional acaba assumindo que precisa da outra pessoa para viver e ser feliz, muitas vezes o amor já não faz parte do relacionamento, mas a pessoa dependente faz de tudo para mantê-lo.

O perfil das pessoas que passam a depender emocionalmente de outra consiste em baixa autoestima, submissão e insegurança. Este indivíduo tem dificuldade de amor próprio, e entende que só terá amor a partir de outra pessoa.

É possível perceber alguns sinais de que o relacionamento não é saudável, mas sim uma dependência emocional. A pessoa passa a não fazer mais atividades sozinha, sem que o outro a acompanhe. Todas as atividades acabam girando em torno do relacionamento. O medo de ficar sozinho é um grande fator por trás da dependência emocional. O dependente emocional idealiza o relacionamento e o parceiro perfeito, e percebe o outro como alguém melhor e superior; e acaba deixando que as decisões sejam tomadas pelo mesmo.

Outro sinal é perceber que não conseguirá viver sem a pessoa, se um dia ela partir. Além disso, o ciúme excessivo e insegurança fazem parte da rotina.

Muitas vezes, a pessoa se percebe presa, e passa a ter lapsos de consciência de que aquele relacionamento não está trazendo felicidade e compromete sua saúde mental, mas possui dificuldade de sair. Assim, passa a usar de filtros e mecanismos para mostrar para si mesmo e para o mundo que tudo está bem. Este tipo de dependência não acontece somente com casais, mas também no meio familiar e social.

Diante disso, o acompanhamento psicológico é necessário para que a pessoa perceba a realidade, se autoconheça e fortaleça sua autoestima. Assim o indivíduo passará a amar a si mesmo, e consequentemente estará bem para amar outra pessoa.

Notícias Relacionadas

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio

DIC de Criciúma apreende 1,5 kg de maconha e munição de calibre restrito

Revólver, munições e droga são encontrados durante blitz realizada pela PMRv de Içara

Justiça confirma resultado de licitação que gerou economia de R$ 12 milhões pela Saúde do Estado

A licitação foi realizada pela Secretaria da Saúde para fornecimento de ventilação domiciliar e tratamento de oxigenoterapia a pacientes catarinenses.