Saúde

Diminui para sete o número de crianças esperando por leito de UTI em SC

Governo do Estado vai abrir 68 novos leitos de UTI em até 90 dias, aumentando as vagas de 383 para 451

Divulgação

A SES (Secretaria de Estado da Saúde) informou que o número de crianças esperando por leitos de UTI em Santa Catarina caiu de 11 para sete nesta quarta-feira (1°). Destas, uma criança aguarda por leito especializado e as outras apresentam problemas respiratórios, que podem ir deste Covid-19, Influenza, bronquiolite, entre outros.

Conforme a SES, as crianças que aguardam pelos leitos estão em quatro regiões do Estado: uma na Grande Florianópolis; duas no Sul Catarinense; três na Serra; e uma no Meio Oeste.

Além disso, os profissionais da pasta estão trabalhando em um estudo técnico que avalia a possibilidade de decretar situação de emergência em saúde no Estado. A decisão deve ser publicada até quinta-feira (2).

Novos leitos

O governo do Estado também anunciou a abertura de 68 novos leitos de UTI neonatal e pediátrica, aumentando o número de vagas de 383 para 451 em todo o Estado. O prazo para ampliação é de até 90 dias e os hospitais que devem receber os novos leitos são:

Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis, com 1 leito de UTI neonatal e 8 de cuidados intermediários neonatais;

Hospital Pequeno Anjo, em Itajaí, com 6 leitos de UTI pediátrica;

Hospital Azambuja, em Brusque, com 8 de UTI neonatal e 2 de UTI pediátrica;

Hospital e Maternidade Jaraguá do Sul, com 2 de UTI pediátrica;

Hospital Infantil Jesser Amarante Faria, em Joinville, com 10 de UTI pediátrica;

Hospital Regional Alto Vale, em Rio do Sul, com 4 de UTI neonatal;

Hospital Regional de Araranguá, com 5 de UTI pediátrica;

Hospital Materno Infantil Santa Catarina, em Criciúma, com 7 de UTI neonatal;

Hospital Regional de São José, com 10 de UTI neonatal;

Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, com 5 de UTI pediátrica.

Atualmente, o Estado conta com 294 leitos de UTI neonatal e mais 89 pediátricos ativos. A abertura representa aumento de 13% nos leitos de UTI neonatal e 33,7% nos leitos pediátricos.

O Governador Carlos Moisés afirmou que a abertura de novos leitos é algo complexo, que vai desde aprovação do Ministério da Saúde até a contratação de profissionais. “Não é qualquer hospital que pode ter leito de UTI, precisa estar habilitado pelo Ministério da Saúde. Além disso, a maior dificuldade hoje está na contratação de profissionais para colocar em funcionamento leitos de UTI, como intensivistas, pediatras, por exemplo. Nós estamos pactuando com vários hospitais habilitados e vamos ampliar essa oferta nos próximos dias. Mas além dessa ampliação de 68 leitos em todas as regiões de Santa Catarina, é importante destacar a participação da sociedade em seu papel, cumprindo o esquema de vacinação de crianças, adolescentes e adultos que refletem na imunização dos bebês”, explica.

Com informações do ND+

Notícias Relacionadas

Justiça nega pedido de novo exame de sanidade no acusado da chacina de Saudades

Fabiano Kipper Mai invadiu uma creche e matou três crianças e duas funcionárias, ele responde por 14 tentativas de homicídio

Capotamento é registrado na Via Rápida em Criciúma

Caso aconteceu no trecho da região do bairro São João, em Criciúma, na manhã desta terça-feira, 28

Idosa é presa por furtar pares de meias de lojas em Tubarão

Criminosa foi atendida pelo Samu por passar mal ao ser abordada; ela foi levada para a delegacia de polícia

Operação encontra 69 crânios de boi abatidos ilegalmente em SC

Flagrante da operação contra abate clandestino de bovinos ocorreu na sexta-feira, mas foi divulgado na tarde de segunda-feira.