Saúde

Dive-SC volta ao Sul do estado para aplicar 2ª dose da vacina contra raiva em cães e gatos

Veterinários vão novamente em casas em Gravatal, Capivari de Baixo e Pescaria Brava a partir de segunda-feira (10).

Divulgação

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) retoma na segunda-feira (10) a vacinação contra a raiva em cães e gatos de cidades de Gravatal, Capivari de Baixo e Pescaria Brava. Conforme o órgão, o objetivo é aplicar a segunda dose nos animais domésticos, para bloquear a doença na região.

Há um mês, em 9 de maio, a Dive-SC esteve na região para aplicar a primeira dose. A área escolhida para vacinação fica em um raio de 5 quilômetros do local onde uma mulher de 58 anos foi mordida por um gato infectado e morreu, em 4 de maio, em Gravatal. Esse foi o primeiro caso de óbito no estado por raiva humana desde 1981.

“Esta segunda etapa da vacinação é para fazer um reforço aos animais que já receberam a dose, para a gente ter uma garantia que esse animais estão imunizados. Porque tivemos um caso confirmado, e o objetivo é evitar que esses animais fiquem doentes e transmitam para os humanos”, explica o gerente de zoonoses da Dive-SC, João Fuck.

Ainda segundo o gerente, animais que não foram encontrados na primeira etapa, em maio, também serão vacinados. Os veterinários fazem a abordagem e vacinação na residência das pessoas.

De acordo com a Dive-SC, já foram imunizados 3.144 cães e 729 gatos em 1567 imóveis visitado da região.

Confira os bairros da vacinação nas cidades:

Gravatal

  • Indaial
  • Indaial de Baixo
  • Indaial de Cima
  • Várzea das Canoas

Pescaria Brava

  • Santiago
  • Taquaruçu
  • Barreiros
  • Carreira
  • Sertão de Baixo
  • Sertão de Cima

Capivari de Baixo

  • Ilhotinha
  • Vila Flor
  • Paraíso
  • Alvorada
  • Três de Maio

Raiva
A doença não tem cura esclarecida. Conforme a Dive-SC, três pessoas no mundo já se curaram. Um médico americano desenvolveu um tratamento, mas ele funciona com todos os pacientes.

A Dive-SC afirma que, caso a pessoa seja mordida por um animal, deve procurar uma unidade de saúde. No local, os médicos vão analisar o que é melhor para o paciente, se tomar uma vacina ou soro antirrábico.

A vacinação de todos os cães e gatos é a forma mais eficaz de proteção contra a doença. A médica veterinária da Dive-SC, Alexandra Schlickmann Pereira, diz que a população deve ficar atenta ao comportamento dos animais de estimação.

Alterações como inquietação, aumento da agressividade, paralisias dos membros e medo da luz devem ser observadas e comunicadas à Secretaria Municipal da Saúde.

Com informações do site G1/SC

Notícias Relacionadas

Prefeitura de Jacinto Machado abre inscrições gratuitas para castração de cães e gatos

A ação surgiu após a parceria da Administração Municipal com a Associação de Proteção aos Animais É o Bicho e apoio do Instituto SOS Bicho Urbano. A ação está marcada para os dias 14 e 15 de setembro, no ginásio de esportes de Jacinto Machado.

Lei que proíbe utilização de fogos de artifício e artefatos é promulgada em Criciúma

O projeto foi desenvolvido pensando, principalmente, no dano humano causado com os fortes barulhos.

Orleans realiza nova etapa de castração de cães e gatos para moradores

Os profissionais recomendam ainda que, os animais precisam estar em jejum desde a terça-feira a noite para que os procedimentos sejam feitos com eficiência.

Cães são resgatados com sinais de maus-tratos em casa de morador de Orleans

Animais foram encontrados em galpão nos fundos de uma residência no bairro Nova Orleans. Um dos filhotes já estava morto.