Geral

Dólar fecha em R$ 3,987, e bolsa volta a bater recorde

Queda de juros nos Estados Unidos alivia câmbio.

Divulgação

Em mais um dia de otimismo no mercado financeiro, a moeda norte-americana fechou abaixo de R$ 3,99, e a bolsa voltou a bater recorde. O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (30) vendido a R$ 3,987, com recuo de R$ 0,016 (-0,4%). A última vez em que a divisa tinha fechado nesse nível foi em 13 de agosto (R$ 3,97).

O dólar operou em alta durante quase toda a sessão. Na máxima do dia, por volta das 15h30, a cotação chegou a R$ 4,029. A divisa, no entanto, reverteu a tendência nos minutos finais da sessão, depois que o Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano anunciou a redução dos juros da maior economia do planeta .

Taxas mais baixas nos Estados Unidos alivia as pressões sobre o dólar em todo o planeta e beneficia economias emergentes, como o Brasil. Isso ocorre porque os investidores internacionais aproveitam os juros maiores nos mercados emergentes. A decisão do Fed mantém o Brasil atrativo para aplicações financeiras, mesmo com o Banco Central daqui tendo reduzido a taxa Selic para 5% ao ano, no menor nível da história .

No mercado de ações, o dia também foi marcado pelo otimismo. O índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), fechou o dia aos 108.407 pontos, com alta de 0,79%. O indicador voltou a atingir o nível mais alto da história, superando o recorde anterior (108.187), registrado na segunda-feira (28).

Desde a aprovação em segundo turno da reforma da Previdência, na semana passada, o dólar tem caído, e a bolsa subido, com alguns dias de oscilações. O cenário internacional também tem contribuído para o otimismo no mercado financeiro.

A indicação de que o presidente norte-americano, Donald Trump, quer assinar parte do acordo comercial com a China antes da cúpula Fórum de Cooperação Econômica da Ásia-Pacífico (Apec), que ocorrerá em 16 e 17 de novembro, também tem aliviado as pressões sobre o dólar em todo o planeta.

Com informações do site Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Santa Catarina bate recorde na exportação de soja nos quatro primeiros meses do ano

Os embarques no primeiro quadrimestre de 2020 somaram mais de 815 mil toneladas, o maior volume dos últimos 10 anos.

SC bate recorde com mais de 100 mil empresas abertas apenas em 2019

Comércio, indústria e construção civil lideram entre os segmentos de abertura de negócios.

Escola Ângelo De Luca bate próprio recorde em campeonato de cubo mágico em Criciúma

O palco do Parque dos Imigrantes, no Rio Maina, foi ocupado por aproximadamente 60 alunos da rede municipal de Educação de Criciúma, neste sábado dia (24). O cubo mágico foi a atração que encantou o público.

Bancos passam a cobrar dólar do dia da compra com cartão

Medida começa valer a partir de 1º de março, conforme circular do Banco Central