Segurança

Em menos de três meses, 3° monitora do Estacionamento Rotativo é agredida em Orleans

A agressão física ocorreu nesta terça-feira (10) enquanto a profissional notificava uma irregularidade no veículo estacionado.

Divulgação

A monitora M.E. que atua no Estacionamento Rotativo de Orleans foi agredida fisicamente nesta terça-feira (10). Uma condutora deferiu um soco no braço da profissional por causa de uma notificação de irregularidade.

Segundo a monitora, o veículo estava estacionado com um cartão de raspadinha em branco, sem a marcação de dia e hora. Ao colocar a notificação de irregularidade, a condutora do carro veio em direção a profissional. A monitora relata que a mulher estava falando de modo grosseiro e perguntou por que foi feita a notificação. Quando tentou explicar a situação para a mulher, a monitora foi agredida com um soco no braço.

A profissional não reagiu a agressão, mas seguiu a orientação dada pela empresa de chamar a polícia e registrar uma foto do veículo. Ao perceber que seria feito um Boletim de Ocorrência (B.O.), a condutora parou com as agressões e saiu do local com o carro.

A monitora, juntamente com a empresa que gerencia o Estacionamento Rotativo, registraram um B.O. e prestaram depoimentos a polícia para dar prosseguimento ao processo. A empresa disponibiliza um advogado para auxiliar as monitoras e também está contratando uma psicóloga para acompanhar as profissionais.

M.E. conta que as agressões verbais são frequentes durante o trabalho, mas essa é a primeira vez que sofre uma agressão física. Após a ocorrência, a monitora diz sentir medo enquanto trabalha, porque não sabe quando alguém agirá assim novamente. Durante a noite, a monitora relata que não conseguiu dormir e que as agressões afetam o psicológico de qualquer pessoa.

Esta é a terceira monitora agredida fisicamente em menos de três meses de atuação do Estacionamento Rotativo. Segundo a gerência da empresa, outras duas monitoras foram agredidas com puxões nos braços e cabelo. As agressões verbais também são recorrentes durante o trabalho das profissionais. M.E. conta que muitas pessoas constrangem as monitoras ao fazerem escândalos na rua, por causa de notificações. Palavras de baixo calão também são comuns.

A gerência informou que um B.O. já foi registrado após uma monitora ser agredida verbalmente. A ação contribuiu para minimizar os insultos nas últimas semanas.

Agressão física e verbal são crimes

A agressão física e verbal são crimes previstos no Código Penal Brasileiro. No caso de agressão verbal na forma de injúria, que ocorre quando há ofensa numa situação de discussão, a pena prevista no artigo 140 é de um a seis meses de detenção e multa. Já no caso de lesão corporal leve a pena prevista no artigo 129 é de três meses a um ano de detenção.

Notícias Relacionadas

Ex-secretário de Administração de Orleans e empresa tem bens bloqueados

Segundo o Ministério Público, Eduardo Bertoncini era responsável pela pasta na gestão do ex-prefeito Marco Antônio Bertoncini Cascaes

Apoio ao candidato Vitorassi para eleição da Coorsel se intensifica durante reuniões com associados

Na noite de hoje (16), às 19h30min, os associados da comunidade de São Gabriel são convidados a participarem do encontro com os candidatos, em Treze de Maio.

Obras de recuperação da SC-390 começam nesta terça-feira

Assinatura da ordem de serviço, com a presença do Governador do Estado, Eduardo Pinho Moreira e o Secretário de Infraestrutura do Estado Paulo França, está prevista para acontecer na quarta (26), em Orleans.

Câmera registra momento em que jovem colide moto contra árvore em Orleans; VEJA VÍDEO

Adolescente de 17 anos continua internado em estado grave.