Educação

Faculdades Esucri com inscrições abertas para 2022

Processo para ingresso no primeiro semestre de 2022 pode ser feito online

Divulgação

Uma das opções para ingresso nas Faculdades Esucri aos que desejam iniciar os estudos no ensino superior no próximo semestre é a análise do histórico escolar do ensino médio. As inscrições para o primeiro semestre de 2022 já estão abertas e podem ser feitas pelo site esucri.com.br. Além disso, a Esucri traz outras opções de ingresso para o próximo semestre: transferência a partir de outra instituição, reingresso com curso superior e retorno ao Ensino Superior.

Com um ensino de qualidade, a instituição conta com professores capacitados nos seus 13 cursos de graduação: Administração, Marketing e Publicidade, Arquitetura e Urbanismo, Enfermagem, Engenharias Civil, Engenharia de Produção, Educação Física Bacharelado e Licenciatura, Ciências Contábeis, Direito, Nutrição, Psicologia e Sistemas de Informação. A Esucri também se destaca na região pela sua localização central, próximo ao Terminal Central e Rodoviária, facilitando o rápido e seguro acesso.

Para maior comodidade do candidato, o processo para ingresso na Esucri no primeiro semestre de 2022 pode ser feito totalmente online pelo site. Para mais informações os interessados podem entrar em contato pelo WhatsApp: (48) 9 8488-0392.

Notícias Relacionadas

Natal Show da Educação em Braço do Norte é cancelado

A medida se faz necessária para cumprir as Portarias n. 1303/2021 e n. 1305/2021, ambas da Secretaria de Estado da Saúde

Satc lança curso de elétrica para funcionários de cooperativas

Curso, que terá seu início em março de 2022 é destinado a técnicos, engenheiros ou pessoas que interagem em manutenção e construção de redes de energia elétrica

PP de Lauro Müller promoverá Convenção Municipal nesta quinta-feira

O evento ocorrerá a partir das 19h30min, no Balneário Godinho, e contará com a presença de lideranças estaduais.

Cidades de SC alteram programação de Réveillon após portaria com novas regras para eventos

Protocolo do governo proíbe eventos com mais de 500 pessoas e que provoquem aglomerações