Geral

Gasolina destoa de outros combustíveis em SC e fecha 2023 mais cara

Diesel, etanol, GNV e gás de cozinha ficaram mais baratos depois de 12 meses

Foto: Agência Brasil

A gasolina comum em Santa Catarina fechou 2023 mais cara do que em relação ao começo do ano. A alta foi na contramão de todos os outros combustíveis, como o diesel, o etanol, o GNV e o gás de cozinha, que ficaram mais baratos depois de 12 meses, conforme indica a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Em pesquisa divulgada pelo órgão nesta terça-feira (2), realizada entre os últimos dias 24 e 30 de dezembro, o litro da gasolina comum teve preço médio de R$ 5,75 em Santa Catarina, um reajuste de quase 10% (R$ 0,51) em relação ao valor nominal que tinha na primeira semana do último ano (R$ 5,24).

Na última semana de 2023, a gasolina comum em Santa Catarina variou de R$ 4,97, em Criciúma, a R$ 6,23, em Balneário Camboriú. O menor preço médio entre os grandes municípios catarinenses foi o de Tubarão, onde o combustível foi vendido a R$ 5,49.

Etanol compensa mais que gasolina em grandes cidades

Já o litro do etanol em Santa Catarina foi vendido, na média, a R$ 4,18 na última semana de 2023, uma queda de quase 8,5% (R$ 0,39) em relação ao valor nominal do começo do ano (R$ 4,57).

O etanol fechou 2023, inclusive, compensando mais do que a gasolina em ao menos cinco das 21 cidades com valores pesquisados pela ANP, se levado em conta o preço médio de cada um: Blumenau, Itajaí, Lages, Palhoça e São José. Em Joinville, já é indiferente optar por um ou outro combustível.

A ANP entende que o etanol é mais competitivo aos motoristas quando ele custa até 70% do valor da gasolina. Em Lages, onde essa relação é a mais favorável ao combustível extraído da cana de açúcar, o litro é vendido, em média, a R$ 3,98, enquanto o da gasolina está em R$ 5,89: ou seja, quem opta pelo etanol economiza R$ 0,14 por litro, a diferença para o valor equivalente a 70% da gasolina (R$ 4,12).

Diesel, GNV e gás de cozinha também ficam mais baratos

A última semana de 2023 também demarcou queda de quase 10% (R$ 0,63) no litro do óleo diesel em Santa Catarina, que foi vendido, na média, a R$ 5,80. Um ano antes, o valor nominal era de R$ 6,43. Já o diesel S10 passou de R$ 6,51 para R$ 5,97 do início ao fim do ano, um recuo de 8% (R$ 0,54).

No mesmo intervalo de tempo, o metro cúbico do gás natural veicular (GNV) em Santa Catarina teve a maior queda percentual de preço entre os combustíveis, indo de R$ 5,74 para R$ 4,96, ou seja, um valor 13,5% menor (R$ 0,78) ao final de dezembro em relação ao começo de janeiro de 2023.

Já o botijão de 13 quilos do gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha, passou para R$ 112,86. Um ano atrás, segundo a ANP, estava em R$ 121,25. A redução foi de R$ 8,39 (quase 7%).

Mudanças em impostos pesaram sobre preço da gasolina

O movimento de preços em Santa Catarina acompanhou a variação do restante do país. A gasolina comum no Brasil subiu, na média, de R$ 5,12 a R$ 5,58, uma alta de quase 9% (R$ 0,46), ao longo de 2023, também enquanto todos os outros combustíveis ficaram mais baratos.

Pesaram sobre o valor da gasolina a retomada pelo governo Lula (PT) de impostos federais (PIS/Cofins e Cide) ao longo de 2023, desfazendo uma política de isenção iniciada pelo então presidente Jair Bolsonaro (PL) para minimizar a alta de preços às vésperas do período eleitoral, quando o combustível chegou a bater, em junho de 2022, o maior valor nominal médio do país na história, de R$ 7,39 por litro.

Em março do ano passado, a gestão Lula retomou, em reoneração parcial, a cobrança de R$ 0,47 em impostos federais que incidem sobre cada litro de gasolina e de R$ 0,02 sobre o etanol.

Já no início de junho, houve a alteração na cobrança do ICMS monofásico: o imposto que abastece cofres estaduais e municipais passou a ter um valor fixo de R$ 1,22 por litro, o que representou aumento de R$ 0,27 na gasolina, já que Santa Catarina impunha antes uma alíquota de 17% (equivalente a R$ 0,95).

Houve também aumento do ICMS sobre o diesel à época, mas em menor proporção, já que passou a ter alíquota fixa de R$ 0,94 por litro — antes, era de 12% (equivalente a R$ 0,67).

Ao final de junho de 2023, a reoneração de impostos federais pela gestão Lula se tornou completa, acrescentando mais R$ 0,22 por litro ao preço do etanol e mais R$ 0,34 ao da gasolina.

Em contrapartida, o diesel, que voltou a ser mais barato do que a gasolina ao longo da gestão Lula, se manteve com impostos federais reduzidos durante 2023. A cobrança foi integralmente retomada agora no dia 1º de janeiro de 2024, reavendo uma isenção dada também ao biodiesel e ao gás de cozinha.

No próximo dia 1º de fevereiro, a gasolina, assim como o etanol e o gás de cozinha, podem subir até R$ 0,15, já que, em outubro do ano passado, o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que reúne as secretarias da Fazenda de cada Estado, incluindo a de Santa Catarina, estabeleceu novo aumento das alíquotas do ICMS. O diesel também deve ter alta, mas em menor proporção, de R$ 0,12.

Com informações do NSC Total

Notícias Relacionadas

CCR ViaCosteira realiza serviços de saúde e check-up de veículos gratuitos na BR-101 Sul

Os serviços serão realizados na quinta-feira (25), com o objetivo de reforçar os cuidados com a segurança viária e a saúde física e mental.

Espaço Troca de Livros é novidade no Nações Shopping

Inauguração ocorre nesta quinta-feira (25), com contação de histórias e espaços especiais de leitura

Tigre terá as voltas de Meritão e Bolasie como titulares contra o Fortaleza

Criciúma fez último treino no Majestoso

Neblina densa fecha aeroporto de Joinville por tempo indeterminado; voos atrasam

Neblina densa fecha aeroporto de Joinville por tempo indeterminado; voos atrasam