Geral

Governador Carlos Moisés destaca inovação catarinense durante Circuito Inova SC

O reitor do Unibave, Guilherme Valente de Souza, destacou o momento ímpar vivido pela Acafe e por cada universidade comunitária do Estado

Divulgação

Conexões, conhecimento, inovação, ciência. Estas foram algumas das temáticas que estiveram em pauta nesta quinta-feira (21/10), durante o primeiro encontro do Circuito Inova SC, promovido pelo Sistema Acafe com apoio da Unesc e do Unibave. O evento ocorreu no Auditório Rui Hülse, na Unesc, e contou com uma programação intensa de reuniões, painéis, homenagens e termos de cooperação. O ponto alto, no entanto, ficou por conta da palestra do governador Carlos Moisés, que teve como tema “Nas trilhas da inovação”.

Durante o encontro, Moisés afirmou que Santa Catarina é um Estado inovador no seu DNA. “Nós escolhemos aperfeiçoar os processos, ter competitividade. Sabemos que a inovação não parte apenas da tecnologia, mas sim da cabeça das pessoas, do seu desejo de transformar. Por isso estamos aqui”, disse. Ao completar, o governador sublinhou que “a inovação é um caminho a ser percorrido. Para que isso ocorra, é preciso de orçamento público. E nós estamos fazendo o nosso dever de casa”.

O governador lembrou os nove Centros de Inovação que já estão em funcionamento no Estado, assim como os que estão sendo construídos. Citou o caso de Criciúma, onde o Centro de Inovação, em prédio da Unesc, está sendo remodelado com recursos do Estado. Moisés também apresentou rankings, dados e valores investidos em diferentes áreas do governo, em especial na educação. “Quando fizemos este movimento e capacitamos profissionais, geramos mais recursos, investimos mais, e esse círculo virtuoso continua. Estamos realizando movimentos inovadores no ambiente escolar e no ensino superior, firmamos parcerias e aproveitando muito melhor o capital intelectual catarinense”, enfatizou.

Na oportunidade, a vice-presidente da Acafe e reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta, pontuou que nos últimos dois anos foi possível acompanhar de perto o aumento do investimento em educação, assim como no número de editais e chamadas públicas. “E o melhor é que este investimento foi feito democraticamente em todas as áreas do conhecimento, dando ênfase e importância a quem realmente constrói, a quem faz acontecer” destacou. “Eu costumo dizer que as nossas universidades não têm interesse de transformar o mundo. Elas têm, sim, o desejo de transformar a região onde estão inseridas. Assim nós seguimos trabalhando, fomentando a ciência, a tecnologia, a inovação e a construção do conhecimento”, completou a reitora.

O reitor do Unibave, Guilherme Valente de Souza, destacou o momento ímpar vivido pela Acafe e por cada universidade comunitária do Estado. “Estamos passando por um período único, onde as conexões tornam-se cada vez mais importantes. E é por meio desta singularidade e do investimento crescente na educação que vamos transformar Santa Catarina em referência nacional”, frisou.

Bolsas da Fapesc e do Uniedu transformando vidas

Os programas Uniedu e Fapesc, ambos do Governo do Estado, foram motes dos painéis que ocorreram durante a tarde. Representantes das instituições de ensino vinculadas à Acafe, do Governo do Estado, entidades parceiras, bolsistas e pesquisadores se reuniram para entender o atual momento da associação, bem como avaliar números e investimentos realizados em bolsas. “Nós não produzimos ciência, não geramos empreendimentos. Nós aprovamos ideias, fomentamos o desenvolvimento, possibilitamos essa busca por conhecimento”, resumiu o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

Na oportunidade, ele apresentou alguns dados significativos. “Temos uma jornada de oportunidades. Uma jornada que, em 2021, completa 25 anos com quase 700 bolsas ativas, 68 instituições vinculadas e mais de 800 projetos em andamento”, referiu. A Fapesc financia investimentos em pesquisa, com foco em pós-graduação.

O programa de bolsas de estudos Uniedu, que oferece oportunidades em graduação para estudantes catarinenses, também teve destaque durante a programação. O diretor de Planejamento de Políticas Educacionais da Secretaria de Estado da Educação, Marcos Rosa, explicou que a iniciativa tem uma característica singular: é a única que distribui bolsas de ensino superior e que é mantida por um governo de Estado. “Certamente este o Uniedu é um grande indutor de tudo o que Santa Catarina representa no campo da pesquisa, inovação e conhecimento no Brasil. Somos um dos Estados que mais rapidamente reagem a crises. Somos um dos Estados que mais estão crescendo no campo de inovação”, observou.

De acordo com Rosa, o investimento feito nas bolsas dos artigos 170 e 171, hoje, está muito próximo ao que é investido na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). “E apesar de, na sua essência, ele ser um programa de inclusão dos jovens no ensino superior, eu vejo o Uniedu como um transformador de vidas. É a isso que ele se propõe, é isso que ele entrega”, complementou.

A programação prestigiada pelo governador Carlos Moisés fechou a primeira jornada do circuito de eventos, que continuará pelas demais instituições comunitárias catarinenses nas próximas semanas. Reitores de várias universidades catarinenses acompanharam a programação desta quinta-feira em Criciúma.

Notícias Relacionadas

Jovem morre afogado após salvar criança e adolescente no rio em SC: “Herói”

Corpo de Eduardo Cordeiro foi encontrado na manhã deste domingo (5)

Criança de seis anos é resgatada após queda de dois metros, em Paulo Lopes

Aeronave transportou a vítima até o Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis

Defesa Civil de SC emite alerta para temporais neste domingo com vento forte e granizo

Dia de altas temperaturas pode ter registro de chuva intensa em um curto intervalo de tempo por todo o Estado, de acordo com a Epagri/Ciram

Beach clubs de Jurerê têm que demolir estruturas feitas após 2005, determina STF

Para o advogado, o STF não determina a demolição das estruturas, e afirma que elas podem ser "readequadas" a partir de requerimento