Geral

Governo paga primeira parcela do 13º terceiro ao funcionalismo público estadual

Ao todo, o Estado desembolsou R$ 440 milhões.

Divulgação

Nesta sexta-feira, 16, o Governo do Estado pagou a primeira parcela do 13º salário para servidores ativos, inativos e pensionistas do serviço público estadual, incluindo fundações e autarquias. Ao todo, o Estado desembolsou R$ 440 milhões.

De acordo com o governador Carlos Moisés, a melhora da arrecadação nos últimos três meses demonstra que o Estado está conseguindo se reerguer, por isso, decidiu pela realização do pagamento antecipado nesta sexta-feira.

“Mesmo enfrentando a crise provocada pela pandemia, que causou queda na arrecadação no primeiro semestre, estamos honrando nossos compromissos com a sociedade. Esse valor aplicado na economia catarinense também colabora com a retomada econômica dos setores produtivos”, destaca.

O valor representa 50% dos vencimentos dos servidores. A previsão é que a segunda parcela seja paga no dia 17 de dezembro.

Notícias Relacionadas

Coronavírus em SC: Governo do Estado estabelece novas medidas para o transporte aquaviário e comércio de refeições nas rodovias

A comercialização de refeições pode ser feita por restaurantes localizados às margens das estradas e oferecida exclusivamente para profissionais de serviços considerados essenciais pelo Governo do Estado, incluindo nesta categoria os transportadores de carga responsáveis pelo abastecimento e transbordo de insumos da saúde.

Governo sanciona Lei que autoriza farmácias e drogarias a receberem denúncias de violência doméstica contra a mulher

Ao receberem a denúncia, os atendentes devem comunicar imediatamente às autoridades competentes

Coronavírus em SC: Governo edita Medida Provisória que garante auxílio financeiro ao setor cultural catarinense

No total, serão destinados R$ 4 milhões para pagamento dos benefícios, dos quais R$ 2 milhões são de devolução do Duodécimo pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Coronavírus em SC: Governo anuncia liberação com regras de cultos religiosos, shoppings, restaurantes e academias

A fiscalização dessas medidas, que valem enquanto durar a pandemia, ficará a cargo da vigilância sanitária e das equipes de segurança pública.