Geral

Governo zera taxas para atos vinculados às outorgas no uso de água no estado

De acordo com o Decreto anterior (4.871/2006), eram cobradas taxas que variavam entre R$ 50,00 e R$ 900,00

Divulgação

Beneficiar produtores e incentivar a regularização do uso de água no estado. Com estes objetivos, o Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e a Secretaria Executiva do Meio Ambiente (Sema), zeraram as taxas para usuário de água. O Decreto 1.489 de 2021 publicado nesta quarta-feira, 29, no Diário Oficial revoga o Decreto 4.871 de 2006 que autorizava as cobranças.

A iniciativa faz parte do programa SC Mais Confiança, do Governo do Estado, que visa a simplificar procedimentos internos e possibilitar que algumas ações possam ser baseadas na declaração dos cidadãos/interessados.

“Assim como no programa, esta iniciativa se baseia na confiança que o Governo tem no cidadão catarinense, seja empreendedor, produtor rural ou qualquer outra pessoa que hoje passa meses aguardando autorização para investir no Estado. Acreditamos na boa fé das pessoas que, com muita responsabilidade e junto ao setor representativo, podem declarar, sob a pena da lei, que sua pretensão está dentro das normas e que, portanto, pode ser regularizada, e agora, ainda por cima, isenta de taxas”, afirmou o governador Carlos Moisés.

“Esta medida beneficia principalmente aquele pequeno produtor que muitas vezes não tem os recursos necessários para os pagamentos das taxas, o que acaba levando a não regularização. Desta forma, o Governo de Santa Catarina também incentiva a formalização no estado. O objetivo do Governo de Santa Catarina é atuar em várias frentes com o intuito de facilitar e incentivar o empreendedorismo e o desenvolvimento sustentável”, frisou o Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon.

De acordo com o Decreto anterior (4.871/2006), eram cobradas taxas que variavam entre R$ 50,00 e R$ 900,00, conforme a Tabela de Emolumentos para Análise e Expedição de Outorga de Direito do Uso de Água. O secretário Executivo do Meio Ambiente, Leonardo Porto Ferreira, explicou que as taxas eram cobradas como custo de análise de processo e publicação no Diário Oficial, das Portarias das Outorgas de direito do uso de água. “O objetivo é facilitar a vida dos produtores, que se deparam com várias taxas para conseguir regularizar o seu negócio. Com isso, agora em Santa Catarina estão zeradas as taxas para atos vinculados às outorgas no uso de água no Estado”, concluiu Porto Ferreira.

Notícias Relacionadas

Ciclofaixa ganha destaque em Braço do Norte

De acordo com o prefeito, Beto Kuerten Marcelino, uma das metas estipuladas pela gestão para 2021 era acentuar o embelezamento, limpeza e sinalizações.

PRF flagra 9 toneladas a mais em uma única carreta na BR-101, em Araranguá

O excesso de peso aumenta o risco de acidentes, pois sobrecarrega o sistema de suspensão e freios do veículo.

Prefeitura de Braço do Norte injeta mais de R$ 1,4 mi com 1ª parcela do 13º dos servidores

A segunda parcela do 13° será paga em dezembro, junto com a folha de pagamento.

Coorsel e Caravana Mulher Atitude promovem 5ª edição da Noite Rosa, em Orleans

Parceria entre a cooperativa e a vereadora orleanense Mirele Debiasi e a Rede Feminina é gratuita e contará com a participação de dois palestrantes.