Segurança

Incêndio em hotel de Braço do Norte faz um ano sem ter inquérito concluído

Foto: Alexandre Frazão/Stylo FM

O incêndio que matou três pessoas no Hotel Rech, em Braço do Norte, completa um ano nesta segunda-feira (30), e o inquérito policial que apura os possíveis responsáveis pela tragédia ainda não foi concluído.

De acordo com o delegado da Polícia Civil, Cristiano Leo Fabiano, que comandou as investigações, a demora se deve à “complexidade” do caso.

“A investigação já encerrou. Estou finalizando o relatório, que é a última etapa do inquérito. Até a próxima sexta-feira será encaminhado ao Poder Judicário”, informou o delegado, em entrevista à reportagem do DS na última sexta.

Cristiano Leo Fabiano também disse não poder adiantar nenhuma das conclusões da investigação, se houve ou não indício de crime no incêndio. Questionado sobre a aparente demora para a finalização do inquérito, o delegado afirmou que considera o tempo razoável, tendo em vista a dificuldade de uma “investigação bastante técnica”.

“O incêndio decorreu de um curto-circuito. Por conta disso, foi necessário apurar toda a questão envolvendo engenharia elétrica. Também foi necessário verificar a questão do alvará do Corpo de Bombeiros e o alvará municipal”, justificou.

O Hotel Rech, no Centro de Braço do Norte, pegou fogo na madrugada do dia 30 de abril do ano passado. Yasmin Streger, de 13 anos, Cristina Miranda Schimitt, de 59 anos, e Alexandre Frontino, de 32 anos, não conseguiram deixar o prédio e morreram asfixiados pela fumaça. Outras seis pessoas ficaram feridas.

Em junho, o laudo do Corpo de Bombeiros apontou que o incêndio foi causado por um problema no motor de uma geladeira da lanchonete do hotel, que ficava no piso térreo.

Alvará e saídas de emergência

O local estava com o alvará do Corpo de Bombeiros vencido desde março de 2016. O responsável pelo estabelecimento negou irregularidades. Apesar de relatarem a falta de atestado, os bombeiros certificaram que o sistema de segurança estava instalado corretamente e funcionava na hora do incêndio. No entanto, a edificação não tinha saídas de emergência.

Com informações do Jornal Diário do Sul

Notícias Relacionadas

Morador é executado com cinco tiros em Criciúma

Segundo informações, a vítima saiu recentemente do presídio e possui passagens por pedofilia e estupro de vulnerável.

Polícia Civil apresenta dados positivos na repressão de roubos em Criciúma com prisões realizadas e criminosos identificados

Comparado com 2018, os dados indicam redução de roubos com uso de arma de fogo, roubos em residência e roubos com mais de três autores, com estabilização da quantidade de roubos gerais.

Colisão frontal termina em morte em Balneário Rincão

Polícia Civil cumpre mandados contra suspeitos de latrocínio em Sombrio