Geral

Inverno será seco e frio em Santa Catarina aponta previsão da Epagri/Ciram

Há também expectativa de enfraquecimento do fenômeno La Niña nos próximos três meses, dom tendência de neutralidade

Divulgação

Neste inverno a chuva ficará abaixo da média em Santa Catarina, especialmente no mês de junho, mas essa tendência se estende para julho e agosto. Segundo boletim da Epagri/Ciram, um dos órgãos de previsão de tempo e clima do governo do Estado, a chuva deve ser mal distribuída no próximo trimestre, com persistência da estiagem, o que deve agravar a situação nas regiões Oeste e Meio-Oeste. O inverno começa às 00h32min do dia 21 de junho.

A temperatura também deve ficar abaixo da média e novamente junho será destaque. Neste inverno são esperadas pelo menos três ondas de frio, com formação de geada ampla e temperatura negativa, sobretudo em junho e julho. As condições poderão ser favoráveis a episódios de neve, principalmente no Planalto Sul.

Amplitude

Devem ocorrer dias com grande diferença de temperatura mínima e máxima (amplitude térmica), devido à atuação de massas de ar seco. Assim, os meteorologistas não descartam a ocorrência de veranicos, caracterizados por períodos sem chuva e temperatura mais elevada. Também são esperados para as noites, madrugadas e amanhecer dessa do inverno associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade.

O trimestre também deve registrar episódios com chuva forte em curto intervalo de tempo e ondas de frio, além da estiagem. Por isso, os meteorologistas recomendam o acompanhamento diário da previsão do tempo, especialmente dos avisos meteorológicos publicados no site da Epagri/Ciram e redes sociais.

Há também expectativa de enfraquecimento do fenômeno La Niña nos próximos três meses, dom tendência de neutralidade.

Climatologia

A climatologia é o termo da meteorologia que explica o que se espera para uma determinada época do ano. Em Santa Catarina, os meses de junho e julho são bem parecidos em relação à média climatológica de chuva, variando de 70 a 140 mm do Planalto ao Litoral e, de 110 a 170 mm no Oeste e Meio Oeste, sendo o mês de junho um pouco menos chuvoso em relação a julho. Em agosto, a média de chuva sobe um pouco em relação a julho, variando de 110 a 190 mm no Oeste, Meio Oeste e Planalto e de 110 a 150 mm Vale do Itajaí e Litoral.

A chuva é preferencialmente causada pela influência de frentes frias e sistemas de baixa pressão. Também é a época de atuação frequente dos ciclones extratropicais próximos ao Litoral, que oferecem perigo às embarcações, com ventos fortes e mar agitado, que muitas vezes resultam em ressaca.

Notícias Relacionadas

Fiocruz entrega mais de 2 milhões de doses de vacina ao PNI

No total, foram entregues 4,5 milhões de doses nesta semana

Veículo de Forquilhinha se envolve em engavetamento, em Bom Jardim da Serra

Um caminhão de São Martinho e um Ford/Fiesta de Bom Jardim da Serra também se envolveram no mesmo engavetamento

Residência é furtada em plena luz do dia, em Tubarão

Proprietário saiu pela manhã e ao voltar para casa à tarde encontrou o local invadido

Acidente de trânsito deixa uma pessoa ferida na Estrada Geral, em Orleans

Chegando no hospital, o motorista relatou que dormiu no volante e saiu da pista, colidindo no barranco, ele disse estar sentindo dores de cabeça e dor na face, sem sinais de embriaguez