Segurança

Jovem planejava estabelecer “sociedade do crime” com comparsa após o brutal assassinato dos pais em SC

Mãe do suspeito sobreviveu ao ataque e está internada

Foto: Polícia Civil

O jovem de 18 anos, detido na última quinta-feira (1ª) em Indaial, e apontado como o mentor do planejamento e executor do ataque contra seus próprios pais, tinha planos de estabelecer uma “sociedade do crime” com seu cúmplice. As investigações da Polícia Civil revelaram que, após os assassinatos, a dupla planejava ingressar no mercado de produção e venda de maconha, visando se tornar traficantes.

De acordo com as informações, o filho ofereceu a quantia de R$ 50 mil e um carro como pagamento para o amigo colaborar no assassinato dos pais. Após as mortes, a intenção era vender parte do patrimônio da família, que incluía uma pequena empresa metalúrgica, e adquirir uma chácara. O jovem almejava ficar responsável pelo cultivo da droga, enquanto o comparsa cuidaria da comercialização, dividindo os lucros.

A polícia suspeita que o amigo “contratado” para participar do crime já estivesse envolvido na venda de drogas, conforme indícios encontrados. A mãe atacada, inclusive, desaprovava a amizade do filho com o rapaz de 18 anos, suspeitando do consumo de entorpecentes por parte dele. Apesar de não admitir ser traficante, o comparsa mencionou aos investigadores que vendia um produto “gourmetizado”.

Ambos os jovens estão sob prisão preventiva, enfrentando acusações de homicídio de Márcio Elizeu Melo, 45 anos, e tentativa de homicídio contra a mulher de 39 anos, que, apesar de múltiplos golpes, sobreviveu e está hospitalizada. O delegado ressaltou o perigo de o filho representar uma ameaça à mãe durante a internação, justificando a necessidade de sua permanência na prisão.

Segundo o delegado Filipe Martins, mesmo antes de ser descoberto, o filho não visitou a mãe no hospital e mostrou surpresa ao saber que ela estava viva.

As imagens de uma câmera interna na casa da família revelam o filho indo à cozinha buscar uma faca para cometer os crimes, com o rosto coberto, deixando apenas os olhos à mostra. A ação foi necessária porque ele havia perdido a faca no matagal durante a aproximação para assassinar o pai. O planejamento inicial previa que o filho mataria o pai e o amigo, a mãe. No entanto, o pai acordou, resultando em uma luta corporal que culminou na sua morte.

A mãe, despertando durante o confronto, atacou o filho sem reconhecê-lo, sendo agredida por ele e pelo comparsa. Após o ataque, os criminosos fugiram, erroneamente acreditando que o casal estava morto. No entanto, a mãe recuperou a consciência após cerca de 20 minutos e conseguiu pedir ajuda, sendo socorrida e atualmente se recuperando no hospital.

Notícias Relacionadas

Comentarista de arbitragem diz que pênalti de Barreto foi “bem marcado”

Tigre perde para o Flamengo por 2 a 1, em Brasília

Dupla suspeita de lavar dinheiro milionário é presa em casa de shows em SC

Durante a operação, foram apreendidos veículos, celulares e documentos

Final de semana em SC terá sol e temperaturas próximas aos 30ºC

Embora os dias sejam quentes, as noites e madrugadas serão frias, com temperaturas variando entre 4°C e 10°C