Geral

Justiça nega liminar e mantém decreto que fecha supermercados aos domingos em Içara

Em sua análise , o magistrado aponta que o artigo impugnado é válido, não há violação a regras de competência e não há violação ao preceito legal que prevê a manutenção das atividades essenciais.

Divulgação/TJSC

O juiz Fernando Dal Bó Martins, titular da 2ª Vara da comarca de Içara, negou nesta segunda-feira (3), pedido de liminar de associação supermercadista contra o prefeito de Içara para suspender os efeitos do decreto Decreto Municipal n. 145/2020, de 30/07/2020, no trecho que limita horários de mercados durante a semana e aos finais de semana. O decreto questionado, que estabelece medidas de enfrentamento ao novo coronavírus, determina que o horário de funcionamento de supermercados será “das 6h às 21h, de terça-feira a sábado, domingo permanecerá fechado, e segunda-feira das 12h às 21h”. A entidade alegou que a regra viola as legislações federal e estadual.

Em sua análise , o magistrado aponta que o artigo impugnado é válido, não há violação a regras de competência e não há violação ao preceito legal que prevê a manutenção das atividades essenciais. “No atual contexto de crise, em que um agente infeccioso ameaça concretamente a saúde pública – bem assim a vida e a sustentabilidade do sistema de saúde –, é legítima a tomada de medidas que visem minimizar o risco de contágio, ainda que tais medidas impliquem restrições ao pleno exercício de determinadas atividades econômicas. Eventuais excessos devem ser analisados pontualmente, caso a caso”, destaca.

Segundo a decisão, no que diz respeito especificamente ao questionamento da limitação de horário de funcionamento, a proibição diz respeito somente ao domingo e à manhã de segunda-feira, sendo que durante a semana os supermercados estão autorizados a funcionar normalmente. “De fato, a medida de proteção à saúde pública restringe minimamente o livre exercício da atividade econômica, podendo-se concluir, a partir de um juízo de proporcionalidade, que ambos os direitos fundamentais estão suficientemente assegurados”, pontua. (Autos nº 5003844-42.2020.8.24.0028)​

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça nega liberdade para homem acusado de usar até boneca vodu para aterrorizar sua ex

O homem desrespeitou as medidas protetivas concedidas anteriormente em favor da ex-companheira

Prefeito de Nova Veneza assina decreto de formação da Comissão de Acompanhamento, Controle, Prevenção e Monitoramento ao Coronavírus

Nova Veneza não tem casos confirmados da doença, apenas pessoas em isolamento domiciliar que já foram acompanhados, mas devem permanecer em quarentena pois chegaram de viagem.

Por chineladas em criança de quatro anos, Tribunal de Justiça mantém condenação de padrasto em Criciúma

A criança possuía várias marcas pelo corpo, em regiões das pernas, costas e nádegas.

Homem que tentou matar a ex com golpes de machadinho enfrentará júri popular em Içara

O crime ocorreu no dia 6 de setembro de 2018, por volta das 17h, em Içara.