Segurança

Mulher de fotógrafo preso por produção de pornografia infantil internacional é indiciada em SC

Grupo induzia crianças e adolescentes a trocar a roupa no estúdio, segundo a polícia. Ao menos 120 menores de SC e SP foram vitimados.

Foto: Polícia Federal

A companheira do fotógrafo de 58 anos, preso em Balneário Camboriú suspeito de produzir pornografia infantil e vender para deep web, também é um dos 10 alvos da operação internacional contra pornografia infantil deflagrada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (28). A mulher foi indiciada por três crimes, enquanto o homem, por seis.

De acordo com o delegado Maurício Todeschini, além dela, outra mulher também está entre os envolvidos no esquema. Na investigação, o homem é suspeito de comercializar as imagens, praticar crimes sexuais e “induzir as modelos a trocarem de roupa em seu carro e em seu estúdio fotográfico”.

No total, a PF identificou mais de 120 crianças e adolescentes brasileiras, com idades entre 4 e 17 anos, que teriam sido vítimas do grupo. O relato mais antigo de abuso sexual que a polícia teve acesso teria sido cometido pelo fotógrafo há 29 anos. A vítima, na época era uma criança, mas denunciou o caso já adulta.

A maioria das vítimas seria de Santa Catarina, mas também há casos em São Paulo, segundo o delegado. As investigações tiveram o apoio da Interpol e da agência norte-americana de segurança, a Homeland Security Investigations (HSI).

Indiciamentos

  • Segundo a PF, a companheira do fotógrafo foi indiciada pelos crimes: registro não autorizado da intimidade sexual; organização criminosa; e crime previsto no artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente (produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente).
  • Fotógrafo preso preventivamente: organização criminosa; violação sexual mediante fraude; importunação sexual; assédio sexual; registro não autorizado da intimidade sexual; estupro de vulnerável; e crimes previstos no artigo 240 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Além da prisão, sequestro e bloqueio de bens, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em Balneário Camboriú, Santana do Parnaíba (SP), Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Investigação

De acordo com a PF, os crimes ocorriam desde 2001, quando garotas eram convencidas a serem filmadas e fotografadas com roupas de banho e sem peças íntimas, sob a promessa de que o material seria utilizado para agenciamento de modelos. No entanto, as imagens eram vendidas em sites da República Tcheca, Estados Unidos e Rússia.

Com informações do G1

Notícias Relacionadas

Atleta de Laguna vence 1ª etapa do Catarinense de Jiu-Jitsu; VEJA VÍDEO

Nicollas Viana Santos de 10 anos participou de competição neste final de semana em Tubarão. Sua irmã Alice também lutou e ficou em 2° lugar na categoria mirim.

Davi Nascimento, o fotógrafo dos famosos, participará de bate-papo promovido pela CDL Jovem de Orleans

Evento, no dia 17 de agosto, será aberto para 60 participantes, que devem garantir sua vaga de forma antecipada com membros da entidade.

No Dia do Livro Infantil, escritora dá dicas para incentivar a leitura

Alimentação saudável o ano todo no Infantil da Satc

Alunos aprenderam a se alimentar melhor com o projeto self-service.