Esporte

O melhor faixa verde de jiu jitsu do Brasil é catarinense

Joinvilense Caio Felipe Ramos conquistou título no GP da liga da Copa Pódio, no último fim de semana, em São Paulo.

Foto: Divulgação

É catarinense o atleta considerado o melhor faixa verde de jiu jitsu do País. Nascido em Joinville (SC), Caio Felipe Ramos, 14 anos, conquistou o título no GP da liga da Copa Pódio, evento que reuniu os melhores lutadores faixa verde (até 67kg) do Brasil, em São Paulo, no último fim de semana. O próximo passo na carreira do atleta da Equipe Rilion Gracie Joinville será dado em 17 de fevereiro, quando o lutador enfrentará o australiano Kyle Mayocchi, na luta especial do The Orange League World, no Rio de Janeiro.

Um início de ano e tanto para o jovem que treina desde os oito anos e que se dedica diariamente aos treinos. “No último fim de semana fiz seis lutas e conquistei o título de melhor faixa verde. Agora vou focar meus treinos para a competição no Rio de Janeiro. Se vencer, vou mostrar que sou o melhor faixa verde do mundo. Estou muito feliz com essa oportunidade”, diz o garoto cheio de personalidade do alto dos seus 1,67m e 62kg.

Desde que começou a lutar, Caio Felipe conta com o apoio do instrutor Marciano dos Santos, profissional que o acompanha nos treinos diários e nas viagens para as competições. “O Caio é um menino muito talentoso. Começou a treinar comigo há cerca de seis anos em um projeto social. A mãe dele optou por colocá-lo no jiu jitsu porque ele era um pouco hiperativo, mas logo no início percebemos que ele era diferenciado. Desde as primeiras competições, ele vem colecionando medalhas e cinturões”, ressalta.

O instrutor comenta que a Equipe Rilion Gracie Joinville tem atletas muito fortes na mesma faixa etária de Caio Felipe. “As conquistas dele são resultado de muito esforço e treino pesado. Por isso ele está se destacando no Brasil e – esperamos, que no resto do mundo também”, enfatiza o instrutor.

Conquistas de gente grande

Essa não é a primeira grande conquista de Caio Felipe. Antes do título de melhor faixa verde do Brasil, o atleta se destacou em outras competições. Ele até já perdeu as contas de quantos campeonatos participou, mas sabe de cor a quantidade de medalhas ganhas: são 45 até hoje. “Dessas 45 medalhas, 35 são de primeiro lugar, nove de segundo, e uma de terceiro lugar. Além delas, tenho três cinturões: dois do Desafio Gladiador e um do Cau7”, conta.

Orgulho da família

O amor de Caio Felipe pelo jiu jitsu, que começou aos oito anos, num projeto social na Escola Municipal Padre Valente Simioni, no bairro Aventureiro, é perceptível nos olhos do rapaz e na dedicação diária aos treinos e à alimentação saudável. “Mãe é sempre suspeita quando fala do filho, mas eu e meu marido temos muito orgulho do Caio. Apoiamos e incentivamos que ele lute jiu jitsu desde o início e estamos sempre correndo atrás de patrocínio, porque vemos que ele tem um enorme potencial para ser orgulho do Brasil. Participar dessas competições exige muitos gastos”, declara Juliana Ramos, a mãe orgulhosa do lutador.

Colaboração: Comunicação / Carolina Spricigo

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça catarinense confirma pena para empresário que vendeu pipoca com rato dentro em Criciúma

Uma das vítimas, após ingerir a pipoca, teve intoxicação alimentar aguda causada por alimento contaminado.

Número de pacientes com hepatite cresce 20% em 10 anos no Brasil

Apesar do aumento, o levantamento apontou queda de 9% no total de mortes, saindo de 2.402 em 2007 para 2.184 em 2017.

Site elege a Serra do Rio do Rastro como a estrada mais bonita do Brasil

O ranking conta com mais quatro estradas consideradas belas

Aposentados começam a receber este mês 1ª parcela do décimo terceiro

Aposentados e pensionistas receberão 50% do valor do benefício. A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro de 2018.