Saúde

Óbitos por covid-19 apresentam queda no país

Média móvel voltou ao nível do início de março

Divulgação

O número de óbitos por covid-19 no país vem caindo desde o dia 19 de junho e atingiu ontem (1º) o mesmo nível de 9 de março, quando o gráfico subia de forma acelerada para o pico da segunda onda da doença no país. A incidência de casos cai de forma consistente desde o dia 23 de junho.

De acordo com os gráficos do Monitora Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a média móvel de sete dias ficou ontem em 1.564,86. Em abril, a curva de mortes atingiu dois picos, de 3.117 no dia 1º e 3.123 no dia 12. Depois apresentou redução até uma mínima de 1.639,14 no dia 5 de junho, seguido de nova alta até o dia 19, quando a média móvel ficou em 2.071,43.

O estado de São Paulo não mostra a mesma tendência de queda acentuada nos óbitos, mantendo variações por volta de 550 mortes diárias na média móvel desde o dia 11 de junho. O estado registrou ontem 530,86 óbitos. O pico no estado ocorreu no dia 1º de abril, com 890,14 mortes e atingiu um mínimo em 4 de junho, com 417,29 mortes.

No Rio de Janeiro, a redução pode ser vista desde 14 de junho, quando foram 210 óbitos na média móvel. Ontem foram 122,14.

Casos

No dia 23 de junho, o país atingiu um pico de 77.327 novos casos da covid-19 na média móvel de sete dias, após o pico de 77.129 atingido em 27 de março. Entre essas duas datas, o gráfico teve altas e baixas, chegando a um mínimo de 56.532 em 26 de abril.

Desde 23 de junho a queda tem sido consistente, atingindo ontem 54.117 novos casos. Porém, o número ainda está acima da média de todo o ano de 2020, quando o máximo de novos casos registrados foi de 46.393 em 29 de julho e 49.826 em 22 de dezembro.

São Paulo estava ontem com 13.584 novos casos e o Rio de Janeiro com 2.179.

Com informações da Agência Brasil

Notícias Relacionadas

Alesc aprova reforma da Previdência e barra alterações de última hora ao projeto

Parlamentares tentaram mas não conseguiram realizar alterações durante a sessão. Base de governo agiu para frear desidratações.

Falta de materiais de limpeza e de enfermagem nas UBSs de Lauro Müller gera polêmica

Assunto foi discutido em sessão da Câmara de Vereadores nesta segunda-feira, dia 2.

Qual o diferencial para um bom emprego?

Pensando na qualificação profissional, a UniSatc está com matrículas abertas para a pós-graduação

Vacinação para pessoas de 32 anos ou mais segue até às 20h em Içara

A imunização acontece por ordem de chegada, nas unidades dos bairros: Jussara, Liri e Jaqueline.