Clima

Onda de calor que atinge Argentina chega em SC com temperaturas próximas aos 40ºC

Calor intenso acontece devido a um sistema de alta pressão que não permite a formação de nuvens

Foto: Lucas Amorelli, Diário Catarinense

As temperaturas das cidades do Extremo-Oeste de Santa Catarina podem chegar perto dos 40ºC na próxima semana devido a uma onda de calor que atinge a Argentina. Conforme a Defesa Civil, o calor intenso deve chegar ao auge neste domingo (4).

O Serviço Meteorológico Nacional (SMN) da Argentina emitiu alertas, nesta terça-feira (30), de índices de temperatura extremas em 20 das 24 províncias do país. De acordo com o SMN, o calor intenso acontece devido a um sistema de alta pressão que não permite a formação de nuvens.

Moradores do município de Itapiranga, no Extremo-Oeste de Santa Catarina, já sentem o calor provocado pela onda. Na sexta-feira (2), por exemplo, a cidade registrou 36ºC. Na terça-feira (6), a previsão é de que a temperatura máxima atinja os 40ºC, informou a Epagri/Ciram.

De acordo com a meteorologista Nicolle Reis, as regiões do Litoral Norte e do Alto Vale do Itajaí também vão sentir a onda de calor.

Novas ondas de calor podem atingir SC ainda no verão

De acordo com a meteorologista, o verão de Santa Catarina ainda pode ser atingido por ondas de calor. Segundo ela, isso ocorre devido ao fenômeno El Niño, que perdeu a força, mas ainda atua no Estado.

A previsão indica que, em fevereiro, março e abril, as chuvas ficam próximas da média, mas as temperaturas continuam mais elevadas em comparação às registradas no período.

Assim como janeiro, a previsão para fevereiro é de que as chuvas volumosas continuem em Santa Catarina, por ser um mês com tendências para esse fenômeno, diz a Defesa Civil.

No Grande Oeste, onde ainda devem ocorrer eventos que tragam temporais com chuva intensa, as precipitações devem ficar levemente acima da média. No mês, as temperaturas ainda são altas, consideradas acima das já registradas.

O que é o El Ninõ?

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o El Niño é o nome dado ao aumento na temperatura da superfície da água em uma região do Oceano Pacífico, fazendo ela evaporar mais rápido. O ar quente sobe para a atmosfera, levando umidade e formando uma grande quantidade de nuvens carregadas.

Com isso, no meio do Pacífico chove mais, afetando a região Sul do Brasil, pois a circulação dos ventos em grande escala, causada pelo El Niño, também interfere em outro padrão de circulação de ventos na direção norte-sul, e essa interferência age como uma barreira, impedindo que as frentes frias, que chegam pelo Hemisfério Sul, avancem pelo país. Logo, elas ficam concentradas por mais tempo na região Sul.

Pesquisas mostram que no primeiro ano de aquecimento do El Niño, a região Sul tem mais chuvas durante a primavera. No segundo, caso ele se estenda, as chuvas mais intensas são no outono e inverno. O El Niño impacta também nas temperaturas, deixando os dias mais quentes.

Com informações do NSC Total

Notícias Relacionadas

Comentarista de arbitragem diz que pênalti de Barreto foi “bem marcado”

Tigre perde para o Flamengo por 2 a 1, em Brasília

Dupla suspeita de lavar dinheiro milionário é presa em casa de shows em SC

Durante a operação, foram apreendidos veículos, celulares e documentos

Final de semana em SC terá sol e temperaturas próximas aos 30ºC

Embora os dias sejam quentes, as noites e madrugadas serão frias, com temperaturas variando entre 4°C e 10°C