Segurança

Operação da PF mira grupo que fabricava drogas sintéticas em SC e no PR

Em março de 2021, pai e filho foram presos durante investigações por fabricação de drogas em laboratório clandestino em São Francisco do Sul

Divulgação

A Polícia Federal (PF) cumpre, nesta quarta-feira (16), 16 mandados de busca e seis mandados de prisão temporária em cidades de Santa Catarina e do Paraná em operação contra tráfico de drogas sintéticas. As cidades são Joinville e Balneário Camboriú, em SC, além de Curitiba e São José dos Pinhais, no PR.

De acordo com a PF, as investigações apontaram que os envolvidos se passavam por empresários. Eles promoviam a compra injustificada de produtos químicos precursores da fabricação de drogas sintéticas, como tricloroetileno, ácido clorídrico, helional, isopropanol e outros.

As substâncias eram adquiridas em duas lojas de produtos químicos de Joinville e em seguida eram levadas para laboratórios clandestinos, onde eram empregadas na fabricação de drogas como ecstasy e MDMA em grandes quantidades.

Investigações iniciaram em junho de 2020

Durante os trabalhos de investigação, que começaram em junho de 2020, a Polícia Federal desmantelou três laboratórios clandestinos de drogas sintéticas. O primeiro foi em São José dos Pinhais (PR); na sequência outro em Camboriú (SC); e o terceiro em São Francisco do Sul (SC), em março de 2021.

Na terceira operação de desmantelamento, pai e filho foram presos por fabricar drogas sintéticas no laboratório clandestino. No total, seis pessoas foram presas.

Em apenas um dos laboratórios desativados foram encontradas substâncias químicas capazes de produzir 290 mil comprimidos de ecstasy.

Penas podem chegar a 25 anos de prisão

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico de drogas (art. 33 da Lei n. 11.343/06) e associação para o tráfico (art. 35 do mesmo diploma legal), cujas penas máximas somadas chegam a 25 anos de reclusão.

Os presos serão conduzidos às sedes da PF em Joinville e Itajaí, onde serão interrogados e, posteriormente, levados ao presídio regional de Joinville onde ficarão à disposição da Justiça.

Nesta quarta-feira, às 10h30, será concedida entrevista coletiva na Delegacia da PF em Joinville, com a participação da Receita Federal.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Criciúma revitaliza ruas do bairro Mina Brasil e avança com pavimentações no Cristo Redentor

Maioria dos trabalhos está sendo feita com equipes e maquinários da Secretaria de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana

Acidente com oito veículos interdita trecho da BR-282 em SC

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), cinco pessoas tiveram ferimentos leves

Hospital São José recebe novo acelerador linear

Novo equipamento irá substituir aparelho que veio para instituição em 1999

Governo encaminha ao Legislativo projeto de lei sobre Política Estadual de Transição Energética Justa

Para o governador Carlos Moisés, que acompanhou de perto o andamento dos trabalhos, o projeto foi bem elaborado e atende as necessidades do Estado