Segurança

Operação Libertas apura condições de trabalho de transexuais e travestis em Criciúma

Seis vítimas foram resgatadas até o momento

Divulgação

Com o objetivo de apurar as condições de trabalho de mulheres transexuais e travestis, a Operação Libertas foi deflagrada nesta segunda-feira, 21, em Criciúma. A ação também tem o intuito de identificar eventual ocorrência de escravidão contemporânea e de tráfico de pessoas, responsabilizando os autores desses delitos e resgatando suas vítimas. Seis vítimas foram resgatadas até o momento.

O MPT e a PRF inspecionaram os locais nos bairros Rio Maina e Grande Própera utilizados como alojamentos por mulheres transexuais e travestis que trabalham como profissionais do sexo, uma atividade lícita no Brasil, reconhecida formalmente pela Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), do Ministério do Trabalho e Previdência.

Com informações do TNSul

Notícias Relacionadas

Cachorro “aussaltante” é flagrado ao levar salame de padaria em Criciúma; veja vídeo

Tutor do animal se dispôs a pagar pelo prejuízo, mas padaria deixou salame de cortesia

Sequestro relâmpago acaba em grave acidente em SC

Duas pessoas foram feitas reféns no sequestro relâmpago; o criminoso tomou a direção do carro, mas bateu em seguida

Cidades da Serra têm alta de até 60% na economia em maio incomum com neve

Restaurantes, lojas e postos de combustíveis reforçaram lucros com "boom" de turistas

Serra do Corvo Branco é liberada de Urubici até o corte

Equipes coordenadas pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) trabalham na limpeza da rodovia e na recuperação de encostas há cerca de 10 dias, quando fortes chuvas atingiram Santa Catarina