Clima

Outubro começa com previsão de chuva forte e volumosa em SC

Apesar da previsão, o fenomêno La Niña deve deixar o volume de chuvas abaixo da média no próximo trimestre

Divulgação

As chuvas e temperaturas altas devem fazer Santa Catarina começar outubro em alerta para chuva intensa e volumosa. Nesta sexta-feira (1), perturbações de médio e alto nível na atmosfera, combinadas com o deslocamento de uma área alongada de baixa pressão sob o Estado com o Rio Grande do Sul tendem a causar temporais isolados com alto volume de chuva.

As informações são da Defesa Civil, que avisa sobre o risco moderado a alto de ocorrências relacionadas a esse tempo.

No amanhecer desta quinta (30), a previsão é de máxima de 20°C, e a tarde deve ser nublada com temperaturas de até 25°C no Litoral Sul, na região de Lages, e 16°C no Planalto Sul, próximo a Criciúma. No restante do Estado, a média varia entre 17°C a 22°C.

Na sexta, outubro começa com condições que possibilitam pancadas de chuva com temporais isolados, em especial, na região Centro-Leste de SC. Há risco de moderado a alto para estragos relativos a chuva volumosa, segundo a Defesa Civil.

Mas, de acordo com previsões da Epagri/Ciram, as chuvas não deverão ser mais frequentes. No decorrer de outubro, novembro e dezembro o fenômeno La Niña, que afeta Santa Catarina nesse período, fará que o volume de chuvas venha, inclusive, abaixo da média. Neste mês pode haver episódios de chuva mais intensos, mas devem diminuir conforme o trimestre avança.

Com informações do NSCTotal

Notícias Relacionadas

Homem que matou estuprador é condenado a 14 anos de prisão em Criciúma

O crime aconteceu em fevereiro de 2019, quando a vítima foi assassinada a tiros por Y.D.C., à época com 23 anos, no bairro Cristo Redentor, em Criciúma

São Ludgero foi sede da reunião do Colegiado de Educação da Amurel

O evento foi aberto e coordenado pelo Assessor da Amurel, responsável pela área de Educação

Governador Carlos Moisés destaca inovação catarinense durante Circuito Inova SC

O reitor do Unibave, Guilherme Valente de Souza, destacou o momento ímpar vivido pela Acafe e por cada universidade comunitária do Estado

Santa Catarina reduz a cinco meses intervalo para dose de reforço em idosos

A logística de encaminhamento de doses para os municípios tem ocorrido de forma ágil e leva em conta a estimativa populacional do IBGE